São Miguel: Assembleia Municipal aprova plano de actividades e orçamento para 2019

????????????????????????????????????

Calheta, 11 Out (Inforpress) – A Assembleia Municipal aprovou  hoje  o plano de actividades  e o orçamento da Câmara Municipal de São Miguel para 2019, com votos  favoráveis  da bancada do MpD, que suporta a câmara,   e abstenção do PAICV, oposição.

O documento foi aprovado com dez votos a favor da bancada do Movimento para a Democracia (MpD) e cinco contra da bancada do Partido Africano para a Independência de Cabo Verde (PAICV) e estima uma arrecadação de receitas de 493 mil contos e despesa prevista no montante de 507 mil contos.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de São Miguel, Herménio Fernandes, este é um “bom orçamento” que vai responder àquilo que são os “desafios do concelho”, mas também “garantir as expectativas” das pessoas, sendo “ambicioso” e vem na linha de aquilo que tem sido os orçamentos anteriores, “claramente uma aposta”.

Apontou como aposta a infra-estruturação do concelho, com destaque para requalificação urbana e ambiental, requalificação da orla marítima, criação de novos espaços verdes, investimento na educação e na reabilitação de escolas e jardins infantis.

Ainda acrescentou um “investimento forte” no capital humano, com destaque para a educação, saúde, juventude e a formação profissional, com valorização do património histórico e cultural, ou seja, precisou, um orçamento que dá uma “atenção especial” à actividade económica do concelho.

Também destacou a bacia hidrográfica e grandes projectos de inclusão económica e desenvolvimento das localidades para o desenvolvimento da cultura e do turismo, fazendo com que as pessoas passem a produzir e sair da situação de sobrevivência.

“Este projecto que tem na produção via cultura seu principal foco é exactamente para criar a oportunidade de emprego e rendimentos para as famílias que estão no interior, mas também destacou o desenvolvimento no domínio de água e da electricidade”, frisou.

São Miguel em 2019, disse Herménio Fernandes, vai continuar a assistir a uma “grande transformação”, sobretudo na parte da cidade de Calheta, mas também em Achada de Monte, Flamengos e Espinho Branco, porque os programas de requalificação urbana, asfaltagem da cidade, construção de avenidas, rotundas e melhorias a nível dos passeios vão continuar.

O líder da bancada do PAICV, Alcides Furtado, disse, por seu lado, que a sua bancada absteve-se por entender que o MpD durante o tempo de campanha ofereceu “toda a felicidade” aos cidadãos do concelho de São Miguel, mas que este orçamento não traz a “felicidade” para os munícipes.

Este orçamento, acrescentou, não “focaliza” nas pessoas e nos cidadãos, entendendo que neste momento precisam de um orçamento que também colabore com as camadas mais favorecidas, que contemple os agricultores e criadores de gados, sabendo que 2017 foi um mau ano agrícola e este ano em São Miguel o sinal não é “nada agradável”.

Por isso, o PAICV entende que deveria vir neste orçamento uma rubrica específica só para apoiar agricultores e criadores de gado.

Aquele representante acrescentou ainda que este orçamento veio com “muitas lacunas”, que não especificou, o que, por isso, dificulta uma análise “mais realista das possibilidades”.

CL/AA

Inforpress/Fim