São Lourenço dos Órgãos: Localidade de Boca Larga ganha Unidade Sanitária de Base (USB) e Centro Multiuso

João Teves, 21 Jun (Inforpress) – A localidade de Boca Larga, em São Lourenço dos Órgãos (interior da ilha de Santiago), ganhou hoje uma Unidade Sanitária de Base (USB) e um Centro Multiuso, construídos pela autarquia, em parceria com o Governo.

O acto de inauguração das obras de reabilitação, orçadas em mais de 5.000 contos, foi co-presidido pelo presidente da Câmara Municipal de São Lourenço dos Órgãos, Carlos Vasconcelos, e pelo ministro de Estado, Fernando Elísio Freire.

Para Carlos Vasconcelos, estas infra-estruturas, com “várias valências”, vão beneficiar todas as zonas altas do concelho, mas concretamente Fundura, Boca Larga, Montanha e Montaínha, contribuindo, assim, para a “melhoria de acesso” à saúde e demais necessidades dessas comunidades.

Em relação à reabilitação da USB, informou que a mesma agora tem mais-valias, tendo em conta que vai estar na localidade um enfermeiro para dar assistência aos acamados, para cuidados primários de saúde e ainda visita de médicos semanalmente.

Relativamente ao Centro Multiuso, que alberga biblioteca, sala multimédia (equipado com computadores com ligação a internet, impressora e televisão ligado a antena parabólica com vários canais) e espaço para reunião, vai permitir, segundo a mesma fonte, que os estudantes fiquem na localidade para fazerem as suas pesquisas de escola e ainda para que a população, principalmente os jovens, naveguem na internet.

O autarca laurentino mostrou a disponibilidade da edilidade, em parceria com o Centro de Capacitação e Formação Profissional dos Órgãos, realizar pequenas formações em corte e costura, culinária e artes em cabedal para mulheres desempregadas no Centro Multiuso, ora inaugurado.

Carlos Vasconcelos destacou ainda o facto de o espaço funcionar com energia alternativa, através de painel solar.

Fernando Elísio Freire, por seu lado, pediu aos moradores que preservem tais infra-estruturas, destacando o facto de agora os habitantes daquela localidade rural passarem a estar, igualmente, ligados ao mundo, assim como qualquer outro cidadão de outros concelhos ou ilhas do país.

“O Governo reabilitou para colocar ao serviço da comunidade, e tudo isso aconteceu por causa da relação de complementaridade existente entre câmara e Governo”, enfatizou o governante.

Os moradores mostraram-se satisfeitos com a reabilitação do espaço, tendo em conta que o mesmo estava “abandonado”, e apontaram a reabilitação da estrada como outra reivindicação antiga, que querem ver solucionada.

FM/AA

Inforpress/Fim