São Filipe: Projecto de abastecimento de água a noroeste retomado na próxima semana e com extensão até Velho Manuel e Ponta Verde

 

São Filipe, 29 Jun (Inforpress) – O projecto de extensão da rede de abastecimento de água a noroeste de São Filipe, cujos trabalhos estão suspensos há um ano, é retomado na próxima semana e com extensão até Velho Manuel e parte alta de Ponta Verde.

A garantia foi dada hoje, pelo edil de São Filipe, Jorge Nogueira, ao reagir as declarações da Comissão Permanente do Grupo Por Amor Incondicional a São Filipe (GPAIS), de Luís Pires, que classificou a não retoma do projecto um acto propositado.

“Na última reunião da câmara, informei aos vereadores, incluindo, Luís Pires, de que a câmara tem acordo com a empresa Águabrava e que na próxima semana os trabalhos serão retomados, e em menos de dois meses a água chegará a Lomba e a Venho Manuel e toda a zona alta de Ponta Verde, e que no próximo ano chegará a Ribeira Filipe e Campanas de Cima”, disse Jorge Nogueira, que estranha a preocupação de Luís Pires com o projecto que começou em 2003.

Ao reagir a “onda de ataque” dos “moribundos políticos que querem aparecer à força na comunicação social para verem qual deles ganhará a confiança do PAICV”, Jorge Nogueira observou que o PAICV e os seus dois candidatos estão desesperados ao verem que a actual câmara conseguiu, em pouco tempo, resolver os grandes problemas deixados e por estar a fazer obras estruturantes que não foram realizadas em 24 anos.

Para Jorge Nogueira, em relação ao projecto de água para Campanhas de Cima, “Luís Pires mentiu para se desculpar pela sua incapacidade e pelo facto de ser um péssimo gestor”, acrescentando que os documentos deixados provam isso, indicando que o projecto estava orçado em 150 mil contos e que se gastou todo o dinheiro e que herdou uma divida de mais de 29 mil contos.

Os montantes referenciados pelo ex-autarca, e que seria necessário mobilizar junto da Águabrava e Comissão Regional de Parceiros (CRP), Jorge Nogueira avançou que não correspondente a verdade e não consta do documento de passagem, mas que, apesar disso, enviou notas para as duas instituições a pedir que se façam a transferência desses montantes, que no total ascendem a 24 mil contos.

O edil disse não acreditar nas afirmações do seu antecessor, porque, explicou, se assim foi não teria uma divida para com a Águabrava no valor de 17 mil contos, sabendo que a empresa devia entrar com 16 mil contos para o projecto.

Com a retoma dos trabalhos, dentro de dois meses, segundo o edil de São Filipe, as populações das localidades até onde as tubagens da rede principal foram colocadas vão ter água na rede, desde de São Pedro a Lomba, passando pelos povoados de Inhuco Baixo, Curral Grande, Italiano e zonas intermédias, assim como Inhuco Alto, Zambujeiro e Aleixo Gomes, Mira-mira, e Velho Manuel e parte alta de Ponta Verde, que constituem os dois primeiros lotes do projecto.

As localidades situadas entre Velho Manuel e Campanas de Cima, passando por Domingos Ledo, Ribeira Filipe e Monte Preto (lotes três e quatro) só terão água em 2018, estando a edilidade a trabalhar na mobilização de financiamento para completar o projecto devido a dívidas avultadas herdadas.

JR/CP

Inforpress/Fim