São Domingos: JPAI acusa edilidade de contratar cinco novos funcionários sem concurso público

Cidade da Praia, 25 Abr (Inforpress) – A Juventude do Partido Africano de Cabo Verde (JPAI) de São Domingos acusou hoje a autarquia de ter contratado recentemente cinco novos funcionários para a Câmara Municipal de São Domingos sem nenhum concurso, baseando apenas no critério de “premiação”.

Esta acusação foi feita pelo presidente da JPAI-SD, Seidy de Pina, em conferência de imprensa, na sede do partido, na Cidade da Praia.

Segundo este jovem, a Câmara de São Domingos é uma daquelas que conta com mais funcionários a nível nacional, entretanto vários destes estão nas “prateleiras sem fazer nada” e recebem mensalmente.

Diante deste cenário, Seidy de Pina considerou que o presidente da Câmara de São Domingos, Clemente Garcia, teve a “audácia” de recrutar mais cinco novos funcionários “à margem da lei e estribando-se apenas nos critérios anti-éticos”.

“Aqui o intuito não é reforçar a administração pública, mas sim é de premiar aquelas cinco pessoas que estiveram fortemente envolvidas, recentemente, nas campanhas internas do MpD no concelho, apoiando a candidatura que contou com o apoio directo do presidente, por isso é que se fez a contratação à margem da lei”, denunciou.

O presidente da JPAI-SD disse ainda que os jovens de São Domingos estão descontentes com a postura do edil que tem optado pelo “nepotismo e favorecimento político”, visto que, considerou, ficou claro que “só terão oportunidades na câmara aqueles que têm um padrinho ou madrinha, um familiar próximo ou é militante do MpD”.

A JPAI exortou o autarca a pensar nos jovens deste concelho que terminam as suas formações há vários anos, mas que ainda estão em casa sem fazer nada, porque as oportunidades são-lhes “sonegadas em detrimento dos comissários políticos do seu partido, que sequer estão abalizados para o cargo ora designado”.

Alertou ainda para a situação dos vários jovens deste concelho que já terminaram o 12º ano, e que não conseguem frequentar o ensino superior ou uma formação profissional.

“Não há uma agenda virada para os jovens, não há uma visão para o galvanicamente de novos quadros e pior, a nossa câmara municipal não está empenhada em remover os obstáculos que condicionam o progresso da juventude de São Domingos. O maior enclave de São Domingos, não é escassez dos recursos, mas sim, a falta de ética na governação local”, referiu.

Seidy de Pina sublinhou que a JPAI não é contra as contratações, mas que estas devem ser feitas quando “há necessidade de pessoal com habilitação específica” e no intuito de “prosseguir os fins altruístas e mediante concursos públicos”, para que possam dar oportunidade a todos os jovens em pé de igualdade.

Contactado pela Inforpress, o presidente da Câmara Municipal de São Domingos, Clemente Garcia, prometeu uma reacção posteriormente.

AM/ZS

Inforpress/Fim