Santo Antão: Acesso a Tarrafal de Monte Trigo inquieta operadores a uma semana da abertura da época alta do turismo

 

Porto Novo, 22 Set (Inforpress) – As dificuldades de acesso a zona turística do Tarrafal de Monte Trigo, no Porto Novo, Santo Antão, continuam a tirar o sono aos operadores locais a uma semana do arranque da chamada época alta do turismo, nesta ilha.

Conforme os operadores turísticos, as condições de acesso a Tarrafal de Monte Trigo, que espera entre Outubro e Maio receber “milhares” de turistas, deixam muito a desejar devido ao estado da estrada que liga essa localidade ao resto da ilha de Santo Antão.

Segundo operador, Simão Évora, o ramal Campo Redondo/Chã de Escudela, estimado em seis quilómetros, que danificado há um ano, por altura das cheias de 2016, começou, “finalmente”, a ser recuperado, mas o restante troço (Chã de Escudela/Tarrafal), à volta de 12 quilometreis, se encontra “em mau estado”.

Este operador turístico, que é também proprietário de uma viatura de aluguer, considera que, embora se esteja ainda no período das chuvas, “quem de direito” deveria ver a situação dessa estrada, que clama por “uma intervenção urgente”,a adiantou.

João da Luz, outro operador turístico, partilha da posição de que o troço Chã de Escudela/Tarrafal precisa, efectivamente, de obras de melhoramento.

A estrada Chã de Escudela/Tarrafal de Monte Trigo, que centra a maior preocupação dos operadores turístico e donos dos veículos, é uma via municipal, cuja manutenção deve ser assumida pelo município do Porto Novo.

Porém, a edilidade porto-novense informou que não dispõe de recursos para a recuperação das vias municipais no Porto Novo, na sua maioria a precisar, neste momento, de obras de recuperação.

O Governo já anunciou um programa de desencravamento das localidades com potencial económico no Porto Novo, de entre as quais Tarrafal de Monte Trigo que, além do turismo, tem excelentes potencialidades nos domínios da agricultura e pesca.

Conforme o presidente da câmara do Porto novo, ainda em Outubro deverá ser lançado o concurso internacional para a adjudicação das obras da segunda fase da estrada para Tarrafal de Monte Trigo, que liga, precisamente, Chã de Escudela à essa zona.

O projecto, que tem o financiamento do Banco Mundial na ordem dos 400 mil contos, é aguardado com “enorme expectativa” por parte dos operadores turísticos locais, já que vai facilitar o acesso a Tarrafal de Monte Trigo, um dos principais destinos turísticos de Santo Antão.

Durante a época alta do turismo, que se inicia a partir de Outubro e se prolonga até Maio de 2018, Santo Antão deverá receber cerca de 20 mil turistas, provenientes sobretudo do Norte da Europa, à procura de um turismo de natureza.

Além do mau estado das estradas, os agentes turísticos estão ainda preocupados com a situação de vários caminhos vicinais, muito utilizados pelos turistas que chegam a Santo Antão.

JM/CP

Inforpress/Fim