Santo Antão: Três passadeiras aéreas vão facilitar mobilidade de pessoas em tempos de chuva na Ribeira da Torre

Ribeira Grande, 06 Jan (Inforpress) – As populações de algumas localidades do vale da Ribeira da Torre terão, dentro de quatro meses, mobilidade facilitada em períodos de cheias, com a construção de três passadeiras aéreas naquele vale.

Em Boca de Ribeirinha de Jorge e em Boca de Pedrene as passadeiras aéreas serão construídas com recurso a estruturas metálicas e vão permitir que as populações locais, bem como as das localidades limítrofes, na margem esquerda da ribeira possam ter acesso à estrada pondo fim ao isolamento a que estavam sujeitas em períodos de cheias.

Trata-se, no entender do presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, Orlando Delgado, de “uma obra emblemática tendo em conta a dificuldade que as pessoas da outra margem enfrentam para a travessarem a ribeira quando há cheias” e deu o exemplo de “uma senhora grávida que, há dois anos, quase foi arrastada pela cheia quando tentou atravessar para chegar à sua casa”.

É que, constata Orlando Delgado, “a estrada trouxe desenvolvimento mas também trouxe isolamento” e é contra esse isolamento que se pretende lutar com a construção dessas pequenas pontes orçadas em cerca de 16 mil contos, financiados pela Câmara Municipal da Ribeira Grande e pelo Governo de Cabo Verde.

Durante a cerimónia de lançamento da primeira-pedra, esta sexta-feira, o edil Orlando Delgado disse ter consciência de que muita gente reside na margem esquerda da ribeira e ficam isolados quando as cheias correm com muita velocidade, razão porque foram identificadas, numa primeira fase, essas três intervenções.

Segundo Orlando Delgado, em Chochô optou-se por alterar o projecto e, em vez de uma passadeira aérea, em estrutura metálica para transito pedonal vai ser construído um aqueduto que permitirá o trânsito de pessoas e também de viaturas.

O edil ribeira-grandense reconhece que “há outras zonas com essa mesma necessidade na Ribeira da Torre e mesmo no vale da Ribeira Grande” mas, adianta o autarca, “este é um projecto de futuro” que poderá ser aplicado noutros pontos do concelho.

O lançamento da primeira-pedra para a construção das passadeiras aéreas na Ribeira da Torre, enquadra-se no programa comemorativo do dia do Município da Ribeira Grande e do Santo Antão Abade, patrono da ilha, a 17 de Janeiro.

HF/CP

Inforpress/fim