Santo Antão: SLTSA pede reunião com ministro para discutir problemas que afectam trabalhadores do MAA

Ribeira Grande, 13 Jul (Inforpress) – O secretário-permanente do Sindicato Livre dos Trabalhadores de Santo Antão (SLTSA), Carlos Bartolomeu Lima Gomes, quer encontrar-se com o ministro da Agricultura e Ambiente para discutir problemas que afectam os trabalhadores daquele ministério, em Santo Antão.

O pedido foi entregue na delegação do MAA, na cidade da Ribeira Grande, na expectativa de um encontro com o ministro já na próxima viagem daquele governante à ilha de Santo Antão, tendo em conta a existência de várias reivindicações apresentados pelo SLTSA em nome dos trabalhadores.

Em declarações à Inforpress, Carlos Bartolomeu disse que o SLTSA já enviou várias comunicações ao gabinete do ministro expondo e solicitando a resolução dos problemas nas não tem “recebido respostas objectivas”.

O sindicalista faz referência a oito questões que continuam sem resolução, nomeadamente, os descontos retidos no Tesouro sem que os mesmos tenham sido transferidos para o INPS (Instituto Nacional de Previdência Social) ou devolvidos aos trabalhadores que “não beneficiaram da assistência médica e medicamentosa” que esses descontos lhes davam direito.

Carlos Bartolomeu denuncia, igualmente, os “prejuízos sofridos” pelos trabalhadores do MAA em Santo Antão, na sequência da implementação do PCCS tendo em conta que, conforme disse à Inforpress, “os trabalhadores tinham direito a retroactivos que nunca foram pagos”.

“A existência de muitos quadros técnicos do MAA que não têm beneficiado de promoção e progressão na carreira há mais de 20/30 anos”, a “reclassificação de 21 técnicos em extensão rural que terminaram formação e foram aprovados em concurso interno”, a “inexistência de condições propícias ao desempenho das funções dos guardas florestais e dos edifícios”, bem como a questão salarial são outras questões que Carlos Bartolomeu quer discutir com o ministro.

O secretário-permanente do SLTSA denuncia, igualmente a situação precária das viaturas disponíveis no Ministério da Agricultura em Santo Antão que não garantem “as mínimas condições de segurança”, sobretudo numa ilha muito montanhosa como Santo Antão, em violação à lei da higiene e segurança no local de trabalho.

A falta de equipamentos de segurança para os mecânicos da oficina do MAA, na Ponta do Sol, bem como o pagamento das gratificações, referente ao V Recenseamento Geral Agrícola/2015 fecham o rol das reivindicações que Carlos Bartolomeu pretende apresentar ao ministro Gilberto Silva na sua próxima visita de trabalho a Santo Antão.

HF/CP

Inforpress/Fim