Santo Antão: Sistemas de captação e distribuição de água às zonas altas operacionalizados até finais de Junho

Porto Novo, 13 Jun (Inforpress) – O projecto de captação e distribuição de água às zonas altas de Santo Antão, já concluído, entra em funcionamento até finais de Junho, altura em que quase uma dezenas de comunidades vão passar a usufruir de água canalizada.

Corda, Esponjeiro, Alto de Companhia, Lagoa, Espadaná, Lombo de Figueira e Pico da Cruz, todos no Planalto Leste de Santo Antão, são as comunidades contempladas pelo projecto, estimado em 253 mil contos, considerado o maior investimento no domínio de abastecimento de água já realizado em Santo Antão.

Os autarcas nesta ilha enaltecem o “grande impacto” que este projecto, financiado através do II compact do MCA ( Millenium Challange Account), vai ter para essas comunidades, que têm vindo a enfrentar uma situação de penúria de água tanto para o consumo público como para o gado.

Segundo o edil do Paul, António Aleixo, a água canalizada vai chegar a Pico da Cruz e às outras comunidades “muito em breve”, confirmando a inauguração, ainda em Junho, deste projecto, aguardado, desde Outubro de 2017, pelas populações do Planalto Leste.

Enquanto se espera pela a inauguração do projecto, as câmaras municipais de Santo Antão vão socorrendo as populações do Planalto Leste com água auto-transportada, numa altura em que a seca é cada vez mais sentida nessa parcela do território.

Os sistemas de bombagem de água no Planalto Leste, a partir de Losná, em Ribeira Grande, vão funcionar com base em energia fornecida pela central fotovoltaica de Santo Antão, com uma potência de 80 Kwp (quilowatts), já pronta.

Toda a energia produzida pela central fotovoltaica, que fica no município do Porto Novo, será injectada, instantaneamente, na rede púbica e, em compensação, os municípios de Santo Antão serão isentadas do custo de bombagem, conforme o entendimento já conseguido entre a Electra e as autarquias.

Com isso, as populações vão poder consumir uma água a um custo baixo.

O projecto de captação e distribuição de água nas zonas altas de Santo Antão, financiado em 253 mil contos, no quadro do II compact do MCA, visa a melhoria e extensão dos sistemas de abastecimento de água às populações do Planalto Leste, vale do Paul e Costa Leste da Ribeira Grande.

JM/JMV

Inforpress/Fim