Santo Antão: Responsáveis do SLTSA afirmam que estão a ponderar em abandonar a UNTC- CS

Ribeira Grande, 18 Jun (Inforpress) – O secretário-permanente do Sindicato Livre dos Trabalhadores de Santo Antão (SLTSA), Carlos Bartolomeu Lima Gomes anunciou hoje, em declarações à Inforpress, que a direcção daquele sindicato está a ponderar suspender a sua filiação na UNTC-CS.

“Analisamos a situação de uma forma respeitosa, mas concluímos que a situação não pode continuar como está”, disse Carlos Bartolomeu que não reconhece a liderança da actual secretária-geral da UNTC-CS, Joaquina Almeida, a quem acusa de “tentativa de ingerência nos assuntos internos do SLTSA”.

Carlos Bartolomeu acredita que a líder da União Nacional dos Trabalhadores Cabo-verdianos – Central Sindical poderá estar a promover a criação de um novo sindicato na ilha de Santo Antão, tendo em conta que, em seu entender, essa é uma prática que Joaquina Almeida tem vindo a usar “quando não consegue entrar na gestão interna dos sindicatos, no caso o SLTSA”, em vez de tentar unir o sector laboral no sentido de todos trabalharem na defesa da causa justa que é a dos trabalhadores.

“A decisão ainda não é definitiva, mas foi colocada ‘em cima da mesa’ para análise”, disse Carlos Bartolomeu queixando-se de não ter qualquer contrapartida das quotas que o sindicato tem vindo a pagar à UNTC-CS, razão porque diz sentir que o SLTSA está, simultaneamente, “dentro e fora” da Central Sindical em apreço.

“A decisão será tomada o mais breve possível”, garantiu o sindicalista.

Contactada pela Inforpress, a secretária-geral da União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde – Central Sindical (UNTC-CS), Joaquina Almeida, desmentiu as acusações de ingerência feitas pelo “colega e companheiro” Carlos Bartolomeu considerando que “esta acusação não é nova”, pelo que é peremptória em garantir que se trata de uma “acusação falsa, despropositada, gratuita e sem nexo”.

“Nunca houve, nem haverá jamais, ingerência da UNTC-CS nos assuntos internos de qualquer sindicato”, afirma Joaquina Almeida esclarecendo que “a UNTC-CS respeita a liberdade sindical, a autonomia e independência de todos os sindicatos”.

“Isso tudo não passa de uma manobra que o colega e companheiro Carlos pretende usar para desviar as atenções dos reais problemas dos trabalhadores de Santo Antão” disse Joaquina Almeida considerando que o sindicalista santantonense “nada tem feito para ajudar a defender os direitos e os interesses” dos trabalhadores de Santo Antão.

Joaquina Almeida deu como exemplo o caso de 13 trabalhadores da empresa MTCV que foram despedidos e procuraram a UNTC-CS pedindo ajuda porque não foram apoiados pelo SLTSA e, agora, estão a ser suportados pelo Sindicato de Serviços e Trabalhos Domésticos, com delegação em São Vicente.

“Não está na forja a criação de, absolutamente, nenhum sindicato”, garantiu Joaquina Almeida explicando que a criação de sindicatos não faz parte das atribuições de uma Central Sindical que “apenas apoia os sindicatos segundo o princípio da solidariedade”.

“Estamos abertos a conversar com ele e esclarecer os mal-entendidos que existam”, declarou Joaquina Almeida.

HF/FP

Inforpress/Fim