Inicio Economia Santo Antão: Projecto Raízes propõe diversificar e qualificar oferta turística nesta ilha...

Santo Antão: Projecto Raízes propõe diversificar e qualificar oferta turística nesta ilha até 2020

Porto Novo, 19 Mar (Inforpress) – O projecto Raízes (Redes locais para o turismo sustentável e inclusivo em Santo Antão) aponta como uma principais metas a diversificação e qualificação, até 2020, da oferta turística na “ilha das montanhas”, com base na valorização do património.

O projecto, que é apresentado, publicamente, esta terça-feira, no Porto Novo, na presença do chefe da cooperação da União Europeia, José Romam Leon Lora, está em execução há seis meses e incide ainda na capacitação das organizações de sociedade civil e dos empresários que actuam no sector turístico na ilha.

Co-financiado pela União Europeia, em 660 mil euros (72 ml contos), o projecto Raízes propõe ainda a criação, dentro de três anos, de um plano de acção para o turismo sustentável, a criação de uma organização de gestão do destino turístico e de atractivos turísticos, como centros de interpretação, sinalização de rotas e aplicação para dispositivos móveis.

Conforme a direcção do projecto, Raízes, que visa a promoção do turismo sustentável como factor de geração de rendimentos e melhoria das condições socio-económicas em Santo Antão, visa ainda a criação de dois doutoramentos em turismo e ciências económicas e empresariais, já autorizados pelo Ministério da Educação (ME), além de formação de artesãos.

O projecto, promovido pela Associação para a Defesa do Património de Mértola, Portugal, tem como parceiros o Governo de Cabo Verde, as câmaras municipais de Santo Antão e das Áreas Protegidas desta ilha, bem assim a Universidade do Algarve e o Instituto Superior das Ciências Económicas e Empresariais (ISCEE).

Santo Antão tem como principal produto turístico o trekking (caminhadas em trilhas em busca da natureza), tendo a necessidade de se apostar em outros componentes desta oferta, como a cultura gastronómica, a observação de espécies, escalada e o canyoning na montanha, mergulho, a observação de cetáceos.

Mais de 26 mil turistas visitaram Santo Antão em 2017, registado um acréscimo de 23,8% face ao ano de 2016, facto que confirma que esta ilha tem sido cada vez mais visitada por turistas, provenientes, maioritariamente, da Europa.

Dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE) revelam que Santo Antão recebeu, em 2017, mais de 26 mil hóspedes, o que, “em termos absolutos”, são mais de cinco mil turistas em relação a 2016.

A França afigura-se como sendo o principal mercado emissor, tendo a ilha recebido, ao longo do ano transacto, mais de 11 mil turistas franceses, que procuraram Santo Antão para a prática do turismo de trekking.

JM/JMV

Inforpress/fim