sarıyer haberleri">

Santo Antão: Municípios estão empenhados na procura de financiamento do aterro sanitário da ilha – autarca

 

Porto Novo, 11 Out (Inforpress) – Os municípios de Santo Antão estão empenhados na procura, conjuntamente com o Governo, do financiamento para a instalação do aterro sanitário desta lha, que depara-se com uma situação “extremamente difícil” em matéria de recolha e gestão do lixo.

Quem o garante é o edil do Porto Novo, Aníbal Fonseca, para quem o aterro sanitário é um projecto do Governo, mas as autarquias em Santo Antão estão empenhadas na mobilização de parcerias com vista à implementação dessa infra-estrutura, que pode custar cerca de 200 mil contos.

“É um projecto do Ministério da Agricultura e Ambiente, mas estamos também empenhados na sua concretização”, sublinhou o autarca, que admitiu que, pelos custos que representa, é “um projecto para mais tarde”, apesar dos “problemas graves” que Santo Antão enfrenta, nesse aspecto.

O problema de recolha, gestão e tratamento dos resíduos sólidos em Santo Antão coloca-se com maior acuidade nos municípios do Paul e Ribeira Grande, que têm estado a depositar o lixo produzido na lixeira intermunicipal de Ribeira Brava (fronteira entre Paul e Porto Novo), espaço que, além da “má imagem” que está a trazer para esta ilha, está a transformar-se num problema de saúde pública.

Para o Governo, a solução para “os graves problemas” que Santo Antão enfrenta, em termos de gestão dos resíduos sólidos passa pela construção do aterro sanitário.

O ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, disse, recentemente, que já existe “um entendimento” entre os três municípios desta lha, de que a solução para o problema do lixo produzido em Santo Antão passa pela montagem do aterro sanitário, que será localizado no Porto Novo.

Gilberto Silva garantiu que o Governo está “disponível” para “ajudar” os municípios na montagem do sistema de recolha e tratamento do lixo, mas, para já, a preocupação tem a ver com a situação da lixeira inter-municipal, no enfiamento da estrada Porto Novo/Janela, que está a ter reflexos negativos nos sectores ambiental e turístico em Santo Antão.

A Associação do Municípios de Santo Antão (AMSA), que tem alertado para o facto de esta ilha estar a enfrentar “a pior situação” a nível do país em termos de gestão dos resíduos sólidos e líquidos, tem um plano de deslocalização da lixeira intermunicipal para um local mais adequado, mas a sua concretização exige uma verba de 30 mil contos.

Em termos do saneamento, existe em Santo Antão, segundo o presidente da AMSA, Orlando Delgado, “a situação mais difícil do país”, com “problemas graves” de tratamento e gestão do lixo (Ribeira Grande e Paul) e dos esgotos (Porto Novo).

No caso do Porto Novo, este município deverá receber, a partir de Janeiro de 2018, investimentos à volta dos 750 mil contos, visando a resolução dos “graves problemas” de que este município ainda padece, a nível dos esgotos.

Conforme o presidente da Câmara Municipal do Porto Novo, Aníbal Fonseca, “já há luz verde” para o financiamento, por parte do Banco Africano para o Desenvolvimento (BAD), da extensão da rede de esgotos e de uma estação de tratamento de água residuais (ETAR), neste município.

Este financiamento faz parte de um pacote mais alargado para Santo Antão estimado em um milhão e 200 mil contos, para projectos ligados ao saneamento e água.

JM/CP

Inforpress/Fim

Modüler Bölme Duvar Açık ofis bölme sistemleri Ofis Bölme Sistemleri Jaluzili cam bölme Cam bölme duvar Jaluzili bölme duvar Çocuk odası Diş polikliniği dekorasyonu Ofis dekorasyonu Hastane dekorasyon Ev dekorasyonu Sivas prefabrik Mutfak dekorasyonu Ofis dekorasyonu İç mimari dekorasyon