Inicio Cooperação Santo Antão: Municípios acreditam que UE será “grande parceira” na construção do...

Santo Antão: Municípios acreditam que UE será “grande parceira” na construção do futuro aeroporto

 

Porto Novo, 31 Out (Inforpress) – Os autarcas santantonenses acreditam que a União Europeia (UE) será “um grande parceiro” de Santo Antão na construção do aeroporto desta ilha, cujo processo que levará a sua edificação, provavelmente a partir de 2020, foi já desencadeado.

Depois da visita, em Setembro, dos euro-deputados a Santo Antão e do “grande interesse” demonstrado, os autarcas desta ilha dizem acreditar que a UE, que tem sido “um dos principais parceiros” desta ilha, apoiará esta região a concretizar mais este “grande projecto”.

O edil do Porto Novo, Aníbal Fonseca, lembrou que os euro-deputados constataram, nessa visita, a necessidade de Santo Antão dispor do seu aeroporto para dinamizar a economia, tendo prometido “exercer toda a sua influência” junto da UE na implementação dessa infra-estrutura aeroportuária.

Pela atenção demonstrada pelos euro-deputados, disse confiar que a UE será um dos parceiros do Governo de Cabo Verde na concretização desse desiderato dos santantonenses.

Os municípios de Santo Antão têm vindo a enaltecer o “grande suporte” que a UE tem dado ao processo de desenvolvimento de Santo Antão, nos vários domínios, pelo que acreditam esta ilha continuará a contar com a cooperação deste organismo, para vencer os desafios que ainda enfrentam.

Os autarcas de Santo Antão, que tem alertado para o facto de a ilha estar estagnada, à espera dos “grandes projectos” em carteira, vêem no aeroporto uma infra-estrutura para potenciar o turismo na ilha.

O processo com vista à implantação do aeroporto de Santo Antão, que será construído no Porto Novo, foi já desencadeado com a instalação, há dois meses, dos equipamentos para a recolha de dados atmosféricos, processo que ficará pronto dentro de três anos.

Além disso, já se procedeu-se aos levantamentos orográficos dos terrenos e dos dados sobre o curso de água, devendo o Governo avançar, agora, para a elaboração do plano director e estudos de impacto ambiental e económico-financeiro.

Pretende-se, igualmente, definir as áreas de servidão e de protecção das operações e elaborar o ante-projecto do aeroporto, conforme o programa de acção definido pela equipa pluridisciplinar, que está a elaborar os estudos sobre o aeroporto.

O Governo estima que o aeroporto de Santo Antão, que deverá custar entre 18 milhões e 20 milhões de euros (entre 1,9 e 2,2 milhões de contos), estará a ser contratualizada em 2020.

JM/CP

Inforpress/Fim