Santo Antão: Festival Nacional de Violino Nhô Kzik encerrou esta madrugada – juventude esteve em destaque

 

Ribeira Grande, 05 Ago (Inforpress) – A juventude de alguns artistas esteve em destaque no festival nacional de violino nhô Kzik que terminou na madrugada de hoje, na Ponta do Sol, e pretendeu ser, este ano, “um encontro de gerações de violinistas”.

“A voz do violino não se vai calar porque temos juventude a apostar na aprendizagem do instrumento”, disse o vereador da Cultura da Câmara Municipal da Ribeira Grande, Francisco Dias, considerando que se conseguiu “um bom festival” apesar de alguns constrangimentos.

“O maior contratempo teve a ver com a ausência dos representantes das ilhas do Sal, da Boa Vista e da Brava que não conseguiram viajar para Santo Antão devido a dificuldades de ligação aérea” acrescentou Francisco Dias, destacando a homenagem feita ao violinista Manuel “Lela” Teodoro Coutinho, já perto de completar 80 anos de idade.

“Estou muito satisfeito” disse Lela Teodoro, em declarações à Inforpress, desabafando que “já não era sem tempo porque já estou perto de fazer 80 anos”.

Os jovens participantes são unânimes em destacar a importância deste festival, tendo em conta que o violino não é um instrumento muito popular entre a juventude actual, razão por que recomendam que se prossiga com a realização do festival e com convites aos jovens violinistas como forma de chamar a atenção para este instrumento.

O Festival Nacional de Violino Nhô Kzik, cuja realização foi, entretanto, assumida pela Câmara Municipal da Ribeira Grande, foi uma ideia desenvolvida por um músico ribeira-grandense que reuniu à sua volta um grupo de outros músicos da Ponta do Sol e surgiu em homenagem ao falecido violinista Nho Kzik tendo-se realizado a primeira edição no dia do primeiro aniversário da morte de Nhô Kzik, 16 de Junho.

A partir da segunda edição foram homenageados vários violinistas que deram o seu contributo para a valorização desse instrumento tradicional da música de Cabo Verde, nomeadamente, Antoninho Travadinha, Malaquias Costa, Nhô Joãozinho Alves, João do Carmo Santos e, na edição deste ano, o homenageado foi Lela Teodoro.

HF/FP

Inforpress/Fim