Santo Antão: Electra investe 550 mil contos na extensão da rede na ilha com 98% da taxa de penetração – PCA

Porto Novo, 02 Set (Inforpress) – Sessenta quilómetros de rede de média tensão e 30 quilómetros de rede de baixa tensão, além de postos de transformação, num investimento de 550 mil contos, foram já construídos em Santo Antão, no quadro do programa “seis ilhas”.

A informação foi avançada, sábado, pelo presidente do conselho de administração da Empresa de Electricidade e Água (Electra), Alcindo Mota, durante a inauguração da rede de baixa tensão do bairro de Alto São Tomé, na cidade do Porto Novo.

Segundo o PCA da Electra, o programa co-financiado pelo Japão, Banco Africano para o Desenvolvimento (BAD) e pelo Governo de Cabo  Verde, tem permitido aumentar, de forma substancial, a taxa de penetração da energia eléctrica em Santo Antão, estimada, nesta atura, em 98 por cento (%).

O programa permitiu ainda a desactivação de várias pequenas e micro-centrais, bem assim a interligação de muitas comunidades, garantindo, assim, o fornecimento de energia com qualidade 24 sobre 24 horas a, praticamente, toda a ilha de Santo Antão.

Conforme o edil do Porto Novo, Aníbal Fonseca, este programa tem possibilitado ainda ao município do Porto Novo melhorar a iluminação pública, que tem conhecido “uma grande evolução”, neste concelho, apesar das deficiências ainda existentes, sobretudo nas zonas rurais.

Depois de São Tomé, outras zonas como Berlim, Ribeira Corujinha, na cidade, mas localidades no interior do concelho, vão ser alvo de intervenções nas respectivas redes com vista a melhorar a iluminação pública, da qual os utentes têm vindo ainda a queixar-se.

O acto inaugural foi presidido pelo vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, que enalteceu o facto de Porto Novo possuir, actualmente, “indicadores interessantes” em termos de acesso à energia eléctrica, cuja taxa estima-se em 91%.

“Porto Novo tem uma taxa de acesso à energia eléctrica de 91% mas a meta é chegar a 100%”, avançou o governante.

Porto Novo poderá, já a partir de Outubro, atingir uma cobertura de quase 100% em termos de energia eléctrica, com a conclusão do projecto de electrificação do Planalto Norte, com recurso a energia solar, que contempla seis povoados.

JM/CP

Inforpress/fim