Santo Antão: Electra espera “fechar” até Junho anel da rede de média tensão Porto Novo/Janela

Porto Novo, 01 Fev (Inforpress) – A Empresa de Electricidade e Água (Electra) espera “fechar”, dentro de cinco meses, o anel da rede de média tensão Porto Novo/Janela, concluindo, assim, as obras de expansão e modernização de todo o sistema eléctrico de Santo Antão.

O anel da rede de média tensão, que liga Porto Novo à Janela, no Paul, insere-se no quadro do projecto de desenvolvimento do sistema de transporte e distribuição de electricidade em Santo Antão, num investimento estimado em cinco milhões de euros (550 mil contos), co-financiado pelo Japão, Banco Africano para o Desenvolvimento (BAD) e pelo Governo de Cabo Verde.

Conforme a administração da Electra, este projecto tem permitido a expansão e a modernização de todo o sistema eléctrico de Santo Antão e a interligação de várias localidades com a rede pública, as quais passaram a dispor de energia eléctrica 24 sobre 24 horas.

O fecho do anel da rede de média tensão, via estrada Poro Novo/Janela, vai marcar ainda a desactivação definitiva da velha e poluente central eléctrica da cidade da Ribeira Grande.

Somente no município do Porto Novo, o projecto permitiu, nos últimos anos, a desactivação de perto de uma dezena de micro-centrais que representavam custos elevados para a câmara municipal.

Santo Antão deverá, ainda no decorrer do primeiro semestre de 2018, ficar completamente coberto com luz eléctrica 24 horas/dia, com a electrificação do Planalto Norte do Porto Novo, Pico da Cruz, Matinho e Espadaná.

O concelho da Ribeira Grande alcançou, agora em Janeiro, com a inauguração da central fotovoltaica de Figueiras e Ribeira Alta, 100% da cobertura com energia eléctrica 24 sobre 24 horas, devendo Porto Novo e Paul atingirem, também, até Junho deste ano.

O edil porto-novense, Aníbal Fonseca, confirma que Porto Novo terá, efectivamente, uma cobertura de 100% de energia eléctrica 24 horas/dia dentro de quatro meses, altura em que ficará concluído o projecto de electrificação do Planalto Norte, lançado em Dezembro.

JM/ZS

Inforpress/fim