Inicio Ambiente Santo Antão: Edilidade precisa de 600 mil contos para requalificar toda a...

Santo Antão: Edilidade precisa de 600 mil contos para requalificar toda a cidade do Porto Novo

 

Porto Novo, 06 Jul (Inforpress) – A requalificação de toda a cidade do Porto Novo, em Santo Antão, ainda com “problema sérios” a nível de arruamentos, calcetamento e recuperação de habitações, exige investimentos à volta dos 600 mil contos, segundo o edil, Aníbal Fonseca.

O presidente da Câmara Municipal disse acreditar, porém, que esta urbe conhecerá, nos próximos anos, melhores dias graças ao programa de requalificação das cidades em Cabo Verde, financiado pelo Governo, através do Ministério das Infra-estruturas, Ordenamento do Território e Habitação.

Neste âmbito, o bairro de Berlim, o mais populoso da cidade do Porto Novo, começa, ainda este mês de Julho, a receber obras de requalificação, incidindo as intervenções sobretudo no domínio habitacional.

A edilidade deseja que a requalificação da cidade abrange ainda a criação de espaços verde, pelo que espera, igualmente, contar, segundo o autarca, com financiamentos no quadro do programa sobre floresta urbana, já na fase de implementação, neste centro urbano.

O Governo de Cabo Verde já demonstrou disponibilidade para financiar, também, o projecto de requalificação da orla marítima do Porto Novo, estimado em 110 mil contos, que, caso venha a ser implementado, tornará a esta cidade mais atractiva e ambientalmente saudável, segundo o edil porto-novense.

Moradores dos Alto São Tomé, Alto Miradouro, Abufadouro, Ribeira Corujinha, Chã de Galinheira, Chã de Viúva, Chã de Matinho e Chã de Itália Norte têm vindo a reclamar o calcetamento desses bairros.

JM/CP

Inforpress/Fim