Inicio Economia Santo Antão: Aposta na melhoria de produção de queijos e derivados para...

Santo Antão: Aposta na melhoria de produção de queijos e derivados para combater a pobreza no Porto Novo

Porto Novo, 20 Fev (Inforpress) – A melhoria de produção de queijos e derivados afigura-se entre os projectos que serão implementados, em 2017, no Porto Novo, visando a luta contra a pobreza neste concelho, onde 42 por cento da população é ainda pobre.
Este projecto, que contempla criadores das zonas Sul e Norte do município, é financiado em mais de um milhar de contos, no quadro do Programa de Promoção das Oportunidades Socio-económicas Rurais (POSER), uma das competentes do Programa Nacional de Luta contra a Pobreza (PNLP).
Luís Andrade, presidente do Conselho Regional de Parceiros (CRP) de Santo Antão, entidade que gere os fundos disponibilizados no âmbito do POSER, explica que o agronegócio é uma das áreas privilegiadas no quadro deste programa que, além da melhoria de produção de queijos e derivados no Porto Novo, contempla ainda a instalação de uma padaria e uma unidade de transformação agro-alimentar, em Ribeira Grande.
Ao todo, são sete projectos ligados ao agro-negócio financiados através do POSER em toda a ilha de Santo Antão, este ano, no valor de quase 13 mil contos, beneficiando perto de um milhar de pessoas.
Porém, Agricultura é “a prioridade máxima” dos financiadores do POSER (Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola e Governo de Cabo Verde), estando previsto, para 2017, em Santo Antão, 11 projectos nesta área, ligados sobretudo à mobilização de água, estimados em quase 29 mil contos.
Ao todo, Santo Antão beneficiará, neste ano, no quadro do POSER, de 28 projectos, estimados em 74 mil contos, abarcando ainda a pecuária e a educação.
Entre 2014 (ano do arranque do POSE) e 2016, Santo Antão recebeu cerca de 54 mil contos para combate à pobreza, montante que permitiu a implementação de 79 projectos nos domínios da pesca, agricultura, pecuária e transformação agro-alimentar, segundo Luís Andrade.
Este valor, já investido na luta contra a pobreza, corresponde a 43 por cento (%) do “plafond” atribuído a Santo Antão para o período 2014/2018, no quadro do POSER, à volta dos 123 mil contos, para a realização de projectos geradores de rendimentos.
Até 2018, data prevista para o fim do POSER, espera-se “tirar” da pobreza 1.600 famílias, nesta ilha.
Dados oficiais revelam que a pobreza reduziu em Santo Antão entre 2007 e 2015.
Paul é o concelho com maior taxa da pobreza (45%), registando-se uma redução de 9%, nesse período (2007/2015).
Porto Novo dispõe, actualmente, de uma taxa da pobreza à volta dos 42%, tendo-se verificado uma redução de apenas 1%.
Ribeira Grande é o concelho com menor taxa da pobreza em Santo Antão (36 %), com redução de 12% entre 2007 e 2015.
JM/CP
Inforpress/Fim