Santo Antão: Académico sensibiliza municípios para implementar a curto prazo projecto da universidade agrícola

Porto Novo, 20 Abr (Inforpress) – O professor universitário António Silva, residente na Holanda, está a sensibilizar os municípios santantonenses e à procura de parcerias para a instalação, ” a curto prazo”, nesta ilha, da universidade agrícola “Santo Antão School of Agricultural Engineering”.

“A nossa grande prioridade é instituir, a curto prazo, a Santo Antão School of Agricultural Engineering”, assegurou este académico, residente na Holanda, que procura, também, neste pais europeu, parceiros para a implementação deste projecto, que, a seu ver, constitui “um grande desafio” para Santo Antão.

Trata-se de um projecto que, pela sua dimensão, deve ser, igualmente, assumido pelos municípios de Santo Antão e pelo Governo, além dos santantonenses espalhados pelo mundo, adiantou este professor, para quem a ilha necessita “urgentemente” de um viveiro de jovens quadros superiores formados nas áreas agrícola e ambiental.

Para a implementação da universidade agrícola, este académico, que já apresentou o projecto em Santo Antão, tem já colaboração de alguns quadros da ilha e considera que existem as condições necessárias para a instalação desse estabelecimento de Ensino Superior.

O centro agrícola de Afonso Martinho, em Ribeira Grande, e o centro pecuário de Lajedos, no Porto Novo, são instalações que, na opinião do académico, deverão ser aproveitadas para acolherem os “campus” da universidade.
António Silva, além da criação de “Santo Antão School of Agricultural Engineering”, tem outro”sonho” que é trazer “a cooperação holandesa de volta a Santo Antão”.

Os santantonenses almejam, de facto, um Ensino Superior “desenhado” para a realidade de Santo Antão, considerou.
Em diversos fóruns já realizados sobre a problemática do Ensino Superior em Santo Antão, os autarcas e quadros da ilha têm sugerido ao Governo a criação de um instituto superior de ciências agrárias, capaz de realizar, na própria ilha, “cursos desenhados para o mundo rural”.

O Ensino Superior deverá chegar a Santo Antão, a partir do ano lectivo 2017/2018, segundo garantias já dadas pelo Governo.

O edil do Porto Novo, Aníbal Fonseca, disse acreditar que Santo Antão tem “todas as condições”, tanto a nível de recursos humanos como de infra-estruturas, para receber o Ensino Superior.

Para os autarcas, a instalação deste nível do ensino e a construção do aeroporto são as principais aspirações dos Santantonenses.

JM/JMV
Inforpress/Fim

mobilya imalat