Santiago Norte: Camponeses iniciam a primeira monda e dizem-se esperançosos num “bom ano agrícola”

Assomada, 12 Set (Inforpress) – Os camponeses das zonas mais agrícolas do interior da ilha de Santiago já iniciaram a primeira monda e dizem-se “esperançosos” de que com “mais duas boas chuvas” vai haver um bom ano agrícola.

Nos concelhos de Santa Catarina, Tarrafal, São Miguel, São Lourenço dos Órgãos, Santa Cruz e São Salvador do Mundo (Picos), todos em Santiago Norte, os que semearam em finais de Julho e início de Agosto já iniciaram a primeira monda e muitos estão prestes a terminar e preparando-se já para a segunda e terceira.

Em todos os municípios, os que jogaram as sementes após as primeiras chuvas, cujas plantações já nasceram, perspectivam arrancar com a primeira monda nos próximos dias.

Entretanto, em Santa Catarina alguns agricultores ainda estão a realizar a primeira sementeira, principalmente nos campos onde existem muitas galinhas do mato e outros estão a jogar sementes nos buracos onde não nasceram os milhos e feijões.

Em conversa com a Inforpress, os agricultores de Santa Catarina, Santa Cruz e São Lourenço dos Órgãos perspectivam que, por os terrenos estarem “bem molhados”, as plantações vão aguentar 20 ou 25 dias sem chuva, por causa das precipitações dos últimos dias, ou seja, que o crescimento das mesmas está garantido.

Mesmo assim, os camponeses e na sua maioria criadores de gado acreditam que só se vai ter uma boa campanha agrícola com “muita produção” de milho e feijões e principalmente pasto para os animais com a queda de “mais duas chuvas”.

Já em Santa Cruz os homens do campo têm um outro entendimento, ou seja, segundo eles, se não chover em Outubro não vão ter uma “boa azágua”, tendo em conta que perderam um mês de “azágua”, já que não choveu em Agosto.

A nível da cultura do regadio, os agricultores de Santa Cruz e São Lourenço dos Órgãos da proximidade da barragem de Poilão perspectivam, igualmente, muita produção de hortaliças.

CL/FM

Inforpress/Fim