Santa Cruz: CNDHC recebe 2ª edição da campanha “Os direitos humanos não vão de férias”

Pedra Badejo, 08 Ago (Inforpress) – A Comissão Nacional para os direitos Humanos e Cidadania (CNDHC) iniciou-se hoje a 2ª edição da  campanha “Os direitos humanos não vão de férias”, em Santa Cruz (Santiago), em parceria com o Movimento Jovens pela Paz (JxP).

Esta 2ª edição objectiva, de acordo com a organização, para desafiar os cabo-verdianos a uma leitura individualizada da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em espaços públicos, para todos os munícipes.

A técnica da CNDHC Mariza Nascimento disse que esta 2ª edição da campanha recebeu a designação “Os direitos humanos não vão de férias” uma vez que no mês de Agosto muitas pessoas vão de férias, mesmo estudantes, pelo que a ideia é demonstrar e fazer entender que os direitos humanos têm que ter uma atenção especial no dia-a-dia e em todos os momentos e altura da vida das pessoas.

“A defesa dos direitos humanos começa dentro do nosso lar e, por isso, temos que ter atenção nos direitos e deveres nas comunidades, responsabilidade para connosco e para com os outros. Também respeitando os direitos humanos vamos atingir o tão desejado paz social e até mesmo a paz interior”, realçou.

Segundo a responsável, o objectivo é dar conhecer, proteger e defender os princípios da Declaração Universal de Direitos Humanos, e levar a sua prática no dia-a-dia das pessoas.

Acrescentou ainda que a actividade além de dar a conhecer a Declaração Universal dos Direitos Humanos para os munícipes, também foi uma oportunidade para distribuir alguns materiais que incentiva a leitura e estimula pessoas à pesquisar mais sobre os Direitos Humanos.

O representante do movimento Jovens pela Paz (JxP), Júnior Monteiro, disse que participaram nesta campanha para dar mais um contributo e para sensibilizar as pessoas a terem mais conhecimento sobre os seus direitos.

Esta actividade enquadra-se no âmbito da campanha comemorativa dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, lançada em 1948 pela Organização das Nações Unidas  (ONU).

A campanha que se iniciou hoje deve ocorre ainda nos restantes concelhos do interior de Santiago como Santa Catarina, São Lourenço dos Órgãos, São Miguel e Tarrafal, com encerramento na Praia.

CL/AA

Inforpress/Fim