beylikdüzü escort porno izle sabotaj

Santa Catarina: Residência Artística “48 horas no stop” homenageia artesãos

Assomada, 20 Abr  (Inforpress) – A quarta Residência Artística denominado “48 horas no stop”, que arrancou hoje no Centro Cultural Norberto Tavares, no município de Santa Catarina (Ilha de Santiago), homenageou dois artesãos que “muito desenvolveram” o artesanato no país.

Durante 48 horas, os artesãos da Ilha de Santiago vão estar reunidos para debater a situação do artesanato em Cabo Verde, ganhos e dificuldades, mas para iniciar as actividades, a Casa das Artes da Cidade de Assomada começou pela atribuição de diplomas de mérito aos artesãos, Gustavo Duarte e Aladje Drame.

Segundo o promotor do evento, o artesão Beto Diogo, esses artesãos ao longo dos anos tem lutado muito para a valorização do artesanato no país, por isso é mais que merecido essa homenagem.

O artesão Aladje Drames, senegalês que há muito deixou a sua terra para aventurar-se em Cabo Verde, e aqui, segundo Beto Diogo, tem feito um “grande trabalho” a nível de artesanato na Cidade da Praia, por isso com esta homenagem quer mostrar o seu “engajamento e respeito”.

Com 45 anos de artesanato, o artesão Gustavo Duarte, por seu lado, agradeceu a Casa das Artes e o Ateliê Beto Diogo por essa iniciativa, pois segundo disse depois de ter sido homenageado em Angola e em São Tomé, em Cabo Verde é a primeira homenagem que recebe.

Como orador na conferência “Desafios e conquistas do artesanato cabo-verdiano”, Gustavo Duarte, considerou que os sucessivos governos “têm feito algo” para que o artesanato atinja um nível mais elevado, mas que ainda “há muito por fazer”.

Mas, para isso, defendeu que em primeiro lugar os artesãos tem que valorizar a si próprios, porque se não valorizarem não podem ser valorizados, e ainda tem de optar pela “qualidade e não quantidade”.

A cerimónia de abertura da quarta Residência Artística foi presidida pelo ministro da Cultura e das Industrias Criativas, Abraão Vicente, e pelo presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, José Alves, um dos parceiros neste evento.

O ministro reconheceu que ao longo dos tempos, os governantes empenharam em dar formação no artesanato e em fazer com que o tradicional seja mais valorizado e que atinja o mercado que antes não atingia.

Neste sentido, afirmou que vão continuar a apostar em formações ligado a inovação, para que os homens da cultura possam aperfeiçoar as suas técnicas.

No seu mandato, a meta é fazer o possível para que os artesões circulem entre ilhas e que possam participar nas várias feiras e transmitir uma mensagem positivo de um Cabo Verde e de uma África que produz, e tem coisas bonitas para mostrar.

Abraão Vicente espera que essa residência seja um momento de criatividade, de criar laços e uma “conexão forte” entre os artesãos e ainda que possa no final projectar Santa Catarina com produtos de boa qualidade para além de Cabo Verde.

Para o edil, esta residência artista é mais um “momento importante” no desenvolvimento daquilo que é a política de cultura da câmara, pois com esse “juntar de sinergias e de esforços” entre os artesãos, o Governo e a autarquia conseguiu trazer para Santa Catarina “produtos de excelência”.

A política que a câmara municipal quer desenvolver é a de associar produtos de artesanato ao turismo e o negócio para que haja “referência e marca” para os turistas levarem de Santa Catarina.

AM/AA

Inforpress/Fim

Modüler Bölme Duvar Cam Bölme Duvar Jaluzili bölme duvar Jaluzili cam bölme Çocuk odası Çocuk genç odası Çocuk odası Diş polikliniği dekorasyonu ssd vds Ofis dekorasyonu İç mimari dekorasyon Ofis dekorasyonu