Santa Catarina: PAICV aponta “deficiências” nas obras de requalificação do centro de Assomada

Assomada, 04 Ago (Inforpress) – O PAICV de Santa Catarina afirmou hoje que as obras de requalificação do centro da cidade de Assomada contêm “muitas deficiências” desde o sistema de captação e drenagem das águas pluviais.

Em declarações à Inforpress, o líder da bancada do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV- oposição) na Assembleia Municipal, Lamine Tavares, pediu à edilidade para fazer “ajustes” para que as mesmas não venham a se tornar em “problemas maiores no futuro” com a queda das chuvas.

“Têm claramente os seus amigos militantes a ganhar dinheiro com essas obras”, denunciou, informando que Assomada (ilha de Santiago) tem 52 localidades, mas que a autarquia priorizou apenas seis ruas para acompanharem a requalificação em curso, cujas obras estão atrasadas.

Conforme lembrou, o prazo de execução era para seis meses, foi adiado para oito e agora para 10 meses, mas mesmo assim ainda não foram entregues, acrescentando que, em Santa Catarina, as obras não se têm sido concluídas no prazo, referindo-se ainda ao terminal rodoviário.

Em resposta, a edilidade assegurou terem feito sistema de drenagem de águas pluviais, afirmando que não tem nenhuma obra em atraso no concelho.

“Neste momento temos um contrato e um prazo de execução e ainda não chegamos ao fim da execução. As obras estão a decorrer a bom ritmo e estão a ser muito bem acompanhados”, precisou o edil, José Alves Fernandes, referindo-se às obras de requalificação do centro da cidade de Assomada.

Segundo o autarca, toda a informação sobre a obra que arrancou em Novembro de 2017 realizada através de concurso público, cuja entrega está prevista para 18 de Setembro, está em cima da mesa, tendo-se ainda mostrado disponível a fornecer qualquer informação relativa à mesma à oposição.

José Alves Fernandes, que assegurou que o princípio da sua equipa é a transparência da gestão da coisa pública, aconselhou a oposição a “não se sentir” incomodada com as obras.

É que, segundo ele, até o final do mandato (2020) virão “muito mais obras”, tendo em conta que tem 607 mil contos do Governo para investir naquele concelho do interior de Santiago.

Segundo o autarca, os trabalhos de requalificação do centro da cidade de Assomada, orçados em 145 mil contos com recurso à banca, abrangeram a Avenida da Liberdade, Rua Pedonal, calcetamento de alguns bairros e reabilitação do Mercado Pelourinho, que será transformado num Centro de Artes, e “decorrem dentro da normalidade”.

Conforme constatou a Inforpress no local, já foram colocadas as primeiras camadas do alcatrão desde o arranque das obras, em Novembro de 2017, e algumas artérias já receberam a segunda camada, estando também a “bom ritmo” os trabalhos na futura Rua Pedonal que já começou a receber os passeios com as respectivas peças de lancil e pavê.

Na avenida, já foram colocadas plantas ornamentais para espaços verdes e semáforos, cujos condutores e peões não têm respeitado.

FM/ZS

Inforpress/Fim