Santa Catarina: JPAI pede “mais atenção” das autoridades à casa de Amílcar Cabral em Achada Falcão

 

Assomada, 12 Set (Inforpress) – A Juventude do PAICV em Santa Catarina pediu hoje, dia em que se Amílcar Cabral estivesse vivo completaria 93 anos, “mais atenção” das autoridades para com a casa onde Cabral viveu durante parte da infância em Achada Falcão.

O presidente da juventude do PAICV, José Veiga, lançou este apelo em Assomada, em declarações à Inforpress, à margem de uma conversa aberta promovida por esta organização política subordinada ao tema “Um olhar atento aos valores  ideológicos de Cabral”.

É que, segundo defendeu, tendo em conta o legado desde “grande vulto” da independência de Cabo Verde e da  Guiné Bissau, o referido espaço deveria ser “muito mais valorizado”, para dar a conhecer a sua vida e obra.

No dizer do líder da juventude do PAICV, em Santa Catarina, independentemente de classe ou ciclo político, este “revolucionário” precisa muito mais do que bustos na praça central de Assomada e Liceu Amílcar Cabral.

Por isso, defende a transformação da Casa de Amílcar Cabral num museu com “tudo aquilo que foi a sua essência” para que os mais jovens possam conhecer a sua história.

“Entendo que todos os actores políticos devem voltar a pensar melhor a questão do espaço onde Cabral viveu a sua infância”, advertiu, sublinhando que, para além de interesse político o museu vai gerar toda a economia a volta.

O dia, que considerou de “dia importante”, vai servir ainda para mostra aos jovens a vivência deste “grande líder africano”.

A casa onde viveu Amílcar Cabral durante parte da infância, em Achada Falcão, interior de Santiago, que foi transformado em Núcleo Museológico, tem na forja a sua transformação em Museu Nacional Amílcar Cabral.

Ainda para lembrar Cabral, a Fundação Amílcar Cabral e o Instituto Pedro Pires para a Liderança junta esta noite no palco do Palácio Cultural Ildo Lobo, na Cidade da Praia, artistas cabo-verdianos e guineenses para “cantar Cabral”.

FM

Inforpress/Fim