Santa Catarina: Autarquia promove campanha de sensibilização sobre questões do ambiente e saneamento

Assomada, 09 Ago (Inforpress) – A Câmara Municipal de Santa Catarina (Ilha de Santiago) tem em curso uma campanha de sensibilização das pessoas visando a mudança de mentalidades para as questões do ambiente e saneamento, com ênfase nos resíduos sólidos.

Em declarações à Inforpress, o vereador do Ambiente e Saneamento, Vladimir Brito, explicou que a iniciativa vai estar porta a porta para sensibilizar os munícipes que a questão não se resume a colocar a lixo no contentor, mas colocá-lo de forma correcta, de forma que quando for recolhido possa ter um bom tratamento.

A campanha porta a porta liderada pelo Gabinete de Sensibilização criado para tal, composto por técnicos e fiscais, conforme fez saber, já esteve nos bairros do centro da cidade, como Bolanha, Fundo Cutelo, Cobão Ribeiro, Nhagar, Tarrafalinho, São Bento, Achada Riba, Cumbém e Chão de Santos, devendo prosseguir-se para outras “zonas identificadas como tendo maiores problemas com o tratamento de resíduos sólidos”.

Segundo o autarca, nesta primeira fase, além de sensibilizar os moradores sobre o lixo deixado a céu aberto e dos perigos que representa para a saúde e o meio ambiente, a equipa de fiscalização também informará as pessoas sobre coimas aplicadas a quem persiste em tais práticas, cujas multas podem ir até aos 1.500 contos.

Após os trabalhos feitos nas zonas do centro da cidade, Vladimir Brito adiantou que a mesma iniciativa vai ser levada a algumas localidades do interior de Santiago, consideradas “zonas identificadas como tendo maiores problemas com o tratamento de resíduos sólidos”, com “spot” em carro.

Na ocasião, disse ainda à Inforpress que se encontra, igualmente, em curso uma outra campanha de sensibilização sobre espaços verdes.
Segundo o mesmo , a edilidade tem feito investimentos com a introdução de plantas novas e variedades diferentes, mas que no entanto os cães tem estragado e até os munícipes que também as tem roubado.

Nesse sentido, apelou às pessoas a andarem nos passeios e não nos canteiros das plantas, lembrando que os espaços verdes vão acompanhar a requalificação do centro da cidade em curso, cujas obras serão inauguradas a 18 de Setembro.

Por outro lado, informou ainda que em finais de Agosto e Setembro vão principiar com campanha de sensibilização sobre a “problemática” dos cães vadios, com o intuito de fazerem as pessoas entenderem que criar cão “e um acto bonito”, mas que é preciso também que façam a sua parte para não os abandonar para vadiarem em pelo centro da cidade.

Por isso, ajuntou a mesma fonte, que a edilidade vai trabalhar para “acabar” com os cães no centro da cidade, tendo reiterado que a estratégia não vai passar pelo abate dos caninos, mas pela castrações e outros cuidados a serem levados a cabo, em parcerias com as associações voluntárias, nomeadamente, a Associação Bons Amigos e um grupo de Portugal.

Relativamente às afirmações da autarquia de que não vai abater os cães em caninos, uma activista social disse que a mesma não corresponde a verdade, tendo acusado a câmara de estar a capturar esses animais em carrinha, para depois cometer a “matança”.

Lamentou, por outro lado, o facto de a edilidade não mostrar a “disponibilidade” em apoiar financeiramente a deslocação e estada para que os técnicos da Associação Bons Amigos possam iniciar com castração dos cães em Santa Catarina.

Contacto pela Inforpress, o vereador do Ambiente e Saneamento prometeu pronunciar -se numa outra altura.

FM/JMV
Inforpress/Fim