Sal: Assol Garcia diz-se “triste e magoada” e pede desculpas aos salenses pela não realização dos shows na ilha

Espargos, 21 Jan. (Inforpress) – A artista Assol Garcia, que este fim-de-semana deveria realizar dois shows na ilha do Sal, diz-se “triste e magoada” pelo cancelamento dos espectáculos e pede desculpas aos salenses por esse contratempo, prometendo voltar brevemente.

A artista, que viria brindar os salenses com Beijo Furtado e outras músicas do seu primeiro trabalho discográfico intitulado “Alma di minino”, em dois concertos musicais, um no Cine ASA, nos Espargos e outro no Centro Cultural de Santa Maria, viu os espectáculos cair por água abaixo devido a desentendimentos entre o representante da cantora, Amaro Lopes, e o promotor Osvaldo Ribeiro ou Chi como é conhecido no meio salense, da Free Som Eventos.

Por esse “lastimável” contratempo, Assol Garcia desabafa em declarações à Inforpress que por essa não esperava, porque veio para o Sal fazer seus fãs e pessoas felizes num espectáculo que previa ser um sucesso também na ilha turística.

“O sentimento que agora carrego é de muita mágoa e tristeza. Peço imensas desculpas ao público salense mas a intensão era vir dar um grande show. Infelizmente as coisas não correram bem, porque o senhor Osvaldo Ribeiro não cumpriu com a sua palavra. Pensamos que estávamos a lidar com boa gente. Mas aprendemos com os erros”, exteriorizou.

Com seu nome beliscado, no Sal, a artista natural da ilha do Fogo, intérprete de “Beijo magoado”, uma das faixas musicais do seu CD que está a fazer sucesso, pretende reverter a situação, brevemente, com outro show no Sal, para frontalmente pedir desculpas e esquecer o sucedido.

Arcando com todas as despesas, de alimentação estadia e viagem, já que o promotor do evento, conforme disse, recuou, Assol Garcia disse que há que ter mais seriedade no tratamento das coisas.

“Que me desculpem, mas trata-se de uma pessoa sem carácter. Estou muito magoada e triste porque fez-me falhar com esse público. Amo a música, é o meu trabalho, tenho responsabilidades e muito ainda que aprender, já que conto apenas com cinco anos de estrada”, exteriorizou.

Para Assol Garcia, visivelmente triste, essa situação “constrangedora”, é indício que 2017 “começou mal” mas o mal corta-se pela raiz.

“Tenho por hábito confiar nas pessoas mas não vou mais deixar-me ser enganada. A gente aprende com os erros. Estava toda entusiasmada para dar um bom show para o público do Sal. Peço mais uma vez desculpas por essa situação desagradável. Estou sem chão mas hei-de voltar para fazer as pessoas felizes, ao som de Beijo Furtado e outras melodias”, prometeu.

“A minha missão é cantar Cabo Verde e sinto-me feliz em fazer isso”, enfatizou.

SC/ZS

Inforpress/Fim