Protecção de tartarugas: Mensagem de escolinha de Verão de Ponta d´Pom consegue cativar emigrantes

Mindelo, 08 Ago (Inforpress) – A escolinha de Verão da Associação Ponta D´Pom, que decorre no Mindelo, descolocou-se hoje ao aeroporto Cesária Évora levando a mensagem de protecção das tartarugas aos emigrantes que, por sua vez, se mostraram agradados com a iniciativa.

Uma das “apreciadoras” do “recado” levado pelas crianças foi Edileuza Português, residente em Portugal, para quem esta revelou ser “uma boa iniciativa”, “de sensibilizar a população para protegerem este animal em vias de extinção e que precisa ser preservado”.

Já João Baptista Pires afirmou inclusive à Inforpress ter postado logo nas redes sociais, “para todo mundo ver”, a “façanha” dos pequenos que, munidos de cartazes, cantaram a plenos pulmões uma música retratando a mensagem de protecção e não consumo das tartarugas.

“Gostei muito de ouvir a voz e as crianças a nos lembrarem que devemos proteger não só as tartarugas, mas também todos os animais que temos aqui em Cabo Verde”, ressalvou José Lopes.

Uma reacção que, no entender do coordenador da escolinha de Verão da Associação Desportiva Recreativa e Cultural Ponta D´Pom, Nelson Lopes, esta ida ao aeroporto internacional Cesária Évora, e bem no horário da chegada do voo da TAP de Lisboa, pretendia e assim sensibilizar aqueles que vêm, por exemplo para o festival Baía das Gatas.

Ainda mais, ressaltou a mesma fonte, quando já se registou episódios “críticos” de capturas em Santo Antão há poucos dias.

“Não dizemos que sejam os emigrantes, mas podem passar a mensagem do que está a ser feito aqui e transmitir à diáspora”, explicou Nelson Lopes que acrescentou estar-se a aproveitar esta acção para “assegurar a época de desovas”, em que a Ponta D´Pom participa dos patrulhamentos, juntamente com o Instituto Nacional de Desenvolvimento das Pescas (INDP).

No caso, a escolinha de Verão tem sido organizada, desde 2016, em parceria com a associação portuguesa Gastagus que, no entender da sua representante, Alice Belo, revela-se necessário sensibilizar a população tanto para a não captura das tartarugas, como de não se deitar lixo (sobretudo plástico) nas praias, algo, salientou, já tornado “corriqueiro”.

“O que nos deixa um bocado triste, porque são os animais que vão comer esse plástico e serem prejudicados”, ressalvou Alice Belo para quem, por estas razões, deve-se ensinar às crianças, mesmo que seja aprendendo e divertindo ao mesmo tempo, alguns valores como ”a união, espírito de equipa e partilha”.

A escolinha de Verão da Ponta D´Pom abarca, neste ano, 120 crianças, com idades compreendidas entre os cinco e os 12 anos que, além de visitas e saídas de campo, frequentam oficinas de inglês, arte plástica, teatro e ainda actividades desportivas.

LN/FP

Inforpress/Fim