Proteção das tartarugas marinhas: Fundação Maio Biodiversidade ultima preparativos para a campanha de 2017

 

Porto Inglês, 17 Jun (Inforpress) – A Fundação Maio Biodiversidade (FMD) ultima os preparativos para a campanha2017 de protecção das tartarugas marinhas, cujo arranque na ilha do Maio está previsto para o dia 30 de Junho.

Em declarações à Inforpress, o coordenador da patrulha da campanha, Leno Dos Passos indicou que neste momento estão a preparar os líderes de equipas, que na sua maioria é formada por jovens locais, e também por voluntários que vieram das outras ilhas, no sentido de estarem preparados para iniciar os trabalhos aprazados o final deste mês.

Leno Dos Passos explicou que os 12 líderes de equipas vão estar no terreno a partir do dia 20, nas respectivas comunidades, para formarem os guardas e membros das associações comunitárias, uma das parceiras da FMB nesta campanha, cujo enfoco deste ano vai ser a melhoria na recolha de dados e diminuição, cada vez mais, do número de apanha de tartarugas marinhas.

“Este ano estamos a apostar muito nos jovens locais como líderes de equipa, mas também em estudantes universitários da área de Biologia Marinha, por forma a pudermos reforçar a parte de recolha de dados e aumentar cada vez mais a qualidade das nossas bases de dados, e com isso pudermos também desenvolver algum estudo científico cá na ilha”, frisou.

Por isso, infirmou que estão a desencadear uma parceria com a Uni-CV, por forma a puderem receber ainda este ano 6 a 12 estudantes desta unidade de ensino superior, durante toda a temporada, durante a qual os mesmos poderão fazer os seus estágios curriculares.

“Este ano vamos ter uma colaboração de um especialista no ramo das tartarugas marinhas, que nos vai auxiliar em todo o processo que pretendemos realizar este ano na ilha, por forma a melhorarmos o nosso trabalho “, notou.

Segundo Leno Dos Passos, este ano pretendem apostar também muito mais na campanha de sensibilização durante todo o ano, e para tal têm aproveitado os momentos das festas de romaria para passarem as suas mensagens e fundamentalmente porque pretendem diminuir o número de guardas e envolver mais as pessoas das comunidades através das associações, nas campanhas.

O representante da FMD avançou ainda à Inforpress que já começaram a receber os voluntários nacionais e internacionais, pelo que contam poder ter um número maior em relação ao ano anterior.

Entretanto, lamentou o facto de este ano não puder contar com a parceria de nenhuma empresa nacional para apadrinhar esta fase de arranque da campanha, embora sublinhe que vão manter a esperança até ao fim, que poderá surgir a participação de alguma empresa.

Leno Dos Passos disse ainda à Inforpress, que este sábado vão realizar um encontro com todos os parceiros, guardas e entidades locais, por forma a darem a conhecer os trabalhos que foram desenvolvidos nos últimos dois anos na protecção das tartarugas marinhas.

Participa também no encontro de hoje, um representante da Direcção Nacional do Ambiente (DNA).

A campanha deste ano vai arrancar no dia 30 e prossegue até o final do mês de Outubro.

WN/FP

Inforpress/Fim