Produtos transformados por Amupal já com selo próprio lançados na edição 2018 da feira agro-pecuária de Santo Antão – responsável

Porto Novo, 09 Mai (Inforpress) – Os produtos transformados pela Associação das Mulheres do Planalto Leste de Santo Antão (Amupal), já com selo próprio, vão ser lançados na edição deste ano da feira agro-pecuária de Santo Antão, certame marcado para Junho, no Porto Novo.

Segundo a presidente desta associação, Josefa Sousa, a feira agro-pecuária de Santo Antão, que se realizará entre 15 e 17 de Junho, no quadro das festas de romaria de São João, no Porto Novo, marcará o lançamento no mercado dos produtos transformados pela Amupal (doces e licores).

A Amupal, com sede em Água das Caldeiras, no Planalto Leste, está a desenvolver, desde Dezembro, o projecto de transformação de frutas, que abarca 17 mulheres chefes de família, financiado pela cooperação portuguesa, através da organização não-governamental Atelier Mar, sediada no Mindelo.

Segundo a presidente da Amupal, o projecto consiste, numa primeira fase, na produção de doces e licores, produtos que vão poder estar, dentro de um mês, disponíveis no mercado, com o seu próprio selo, concebido pela organização Atelier Mar, prevendo, em breve, apostar ainda na produção de sumos.

A Amupal, segundo Josefa Sousa, tem estado a trabalhar com esta ONG cabo-verdiana na implementação de outros projectos no Planalto Leste, virados para as mulheres chefes de família, financiados no âmbito da cooperação portuguesa e através da câmara do Porto Novo.

Através do ministério do Trabalho de Portugal, as mulheres chefes de famílias do Planalto Leste, que já beneficiam, também, de um projecto no domínio de transporte escolar, contemplando 39 educandos, tem na fase avançada de instalação uma unidade turística, que conta ainda com a parceria da Câmara Municipal do Porto Novo.

A Amupal, criada há dez anos e que integra 40 mulheres, na sua maioria chefes de família, tem na forja um projecto de produção de vinho, aproveitamento a produção de uvas no Planalto Leste, actualmente desaproveitada pelos agricultores, o qual deverá ter apoio de técnicos portugueses ligados à vitivinicultura.

A Amupal pretende, também, a instalar no Planalto Leste, mais concretamente em Águas das Caldeiras, um ateliê de corte e costura, projecto que conta com a parceria da associação “Sharing Love”, de Portugal e ainda da edilidade porto-novense.

Segundo a líder desta associação, todos esses projectos visam ocupar as mulheres chefes de famílias e atenuar o desemprego que aflige a camada feminina nesse planalto, muito fustigado pela seca.

JM/CP

Inforpress/Fim