Primeiro-ministro quer que seu discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas seja marcante