Primeira longa-metragem da realizadora cabo-verdiana Samira Vera-Cruz estreou hoje em Bruxelas

 

Cidade da Praia, 28 Out (Inforpress – “Sukuru”, a primeira longa-metragem da realizadora e produtora cabo-verdiana Samira Vera-Cruz, estreou hoje a noite na primeira edição do Cine Fest Luso Mundo2017, em Bruxelas (Bélgica).

A participar deste certame desde do dia 24, no dia 26 a realizadora cabo-verdiana teve a oportunidade de apresentar o seu documentário “Hora di bai”, uma curta-metragem vencedora do concurso PALOP-TL UE, no âmbito das comemorações do 25º aniversário da cooperação dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa – Timor Leste (PALOP-TL) com a União Europeia (UE).

Hoje por volta das 17:40 (horário de Cabo Verde) “Sukuru” teve a sua estreia em Bruxelas, durante a I edição do Cine Fest Luso Mundo2017, que decorreu de 24 a 29 de Outubro.

Nesta longa-metragem de hora e meia, Samira Vera-Cruz retrata a situação da saúde mental e da toxicodependência.

Segundo disse a realizadora à Inforpress, o filme é um “thriller” psicológico que conta a história de Jiló, um jovem esquizofrénico viciado em crack e que durante o seu percurso dialoga com Deus, com o demónio e com os mortos.

Em Cabo Verde “Sukuru” deve estrear-se no mês de Dezembro, pela Cidade da Praia, informou.

AM/AA

Inforpress/Fim