Presidente do Zimbabué visitou líder da oposição, mas exclui partilha de poder

 

Harare, 05 Jan (Inforpress) – O novo Presidente do Zimbabué visitou hoje o líder da oposição, que enfrenta uma batalha contra um cancro, gesto que considerou “simbólico”, mas excluiu a possibilidade de partilha do poder até às eleições gerais de meados deste ano.

No final da “visita simbólica” a Morgan Tsvangirai, antigo primeiro-ministro (2009/13), Emmerson Mnangagwa salientou que o líder da oposição “está a recuperar muito bem” dos tratamentos a que foi submetido para combater a doença de que padece há dois anos, um cancro no cólon.

“Está posta de parte a possibilidade de um governo de unidade nacional, uma vez que tal não é actualmente necessário”, afirmou o sucessor de Robert Mugabe, obrigado a ceder o poder a 21 de Novembro de 2017, depois de quase quatro décadas à frente do Zimbabué.

A visita de Mnangagwa a Tsvangirai foi considerada “simbólica”, tanto mais que o líder da oposição foi, durante anos, acusado pela União Nacional Africana do Zimbabué – Frente Patriótica (ZANU-PF, no poder desde a independência) e pelos militares que sempre apoiaram o regime de Mugabe de se ter tornado uma “marioneta” do Ocidente.

Grande parte da oposição zimbabueana aliou-se numa frente de luta contra o regime da ZANU-PF e escolheu Tsvangirai como candidato às eleições gerais (presidenciais e legislativas) previstas para meados deste ano.

Lusa/Fim