Presidente do COC apela à sintonia entre as comissões para que a instituição possa ser exemplo em África e na Lusofonia

Cidade da Praia, 05 Mai (Inforpress) – A presidente do Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC) quer que o Comité seja um exemplo em África e na Lusofonia, por isso apelou hoje ao engajamento de todas as Comissões Permanentes Consultivas para trabalharem em sintonia.

Filomena Fortes lançou este repto à comunidade desportiva, à margem da cerimónia de posse das Comissões Permanentes e Consultivas do COC, que teve lugar hoje na Cidade da Praia.

À Comissão de Atletas, Comissão de Ética no Desporto, Comissão Mulher e Desporto, Comissão Médica, Comissão de Comunicação e Marketing no Desporto e Comissão Jurídica, já existentes, juntam-se agora a Comissão Sociedade Activa, Comissão dos Treinadores e a Comissão de Preparação da Missão Olímpica.

Segundo Filomena Fortes, essas comissões foram criadas no sentido de apoiar a Comissão Executiva na concretização do seu plano estratégico nas diferentes áreas.

A grande novidade desse novo executivo, indicou, é que vão poder chegar a todas as ilhas do arquipélago e descentralizar todas as actividades do Comité, através da Comissão Sociedade Activa.

Em nome das comissões empossadas, o membro da Comissão Ética e da Academia Olímpica Orlando Mascarenhas destacou o facto de a Comissão da Sociedade Activa ter como missão defender os valores olímpicos e tentar transmitir e divulgar esses valores junto da comunidade desportiva em todo o país.

Em particular sobre a comissão que vai presidir, a de Ética Desportiva, informou que além de promover a ética desportiva no seio da comunidade desportiva, neste novo mandato vão trabalhar no sentido de transmitir a ética desportiva na comunidade educativa, e para isso já tem planeado a assinatura de um protocolo com o programa Desporto Escolar.

Informou ainda que elaboraram uma Cartilha de Ética e Desporto, que visa transmitir para o conhecimento da comunidade desportiva, os vários valores olímpicos e o funcionamento ético do desportista junto da comunidade.

O “objectivo é tentar divulgar no seio da camada desportiva a necessidade de se melhorar dia a dia para se atingir a excelência que é a base do olimpismo”, enfatizou.

Após o acto de empossamento foi feita a abertura do segundo módulo do mestrado executivo em Gestão de Organizações Desportivas, que reúne na capital do país cerca de 40 agentes desportivos de todo o mundo.

O mestrado, realizado pela Universidade de Lleida de Espanha, acontece pela primeira vez num país africano, e este segundo módulo decorre até o dia 14.

AM/CP
Inforpress/Fim