Presidente do CERMI expectante com a possibilidade de estabelecer parcerias com Guiné-Equatorial

Cidade da Praia, 16 Abr (Inforpress) – O presidente do CERMI mostrou-se hoje expectante com a visita do presidente da Guiné-Equatorial à referida instituição, afirmando que esta iniciativa poderá servir de possibilidade de futuramente se estabelecer parcerias entre as instituições dos dois países.

Luís Teixeira fez estas declarações à imprensa,  após receber a visita do presidente da Guiné –Equatorial,Teodoro Obiang Mbasogo, tendo considerando que a visita serviu para abrir as portas do Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial (CERMI) e mostrar como funciona a instituição enquanto centro de excelência que tem formado vários jovens da CEDEAO e PALOP.

“A CERMI faz a manutenção da maior central de Cabo Verde, há muita oportunidade aqui, sobretudo na área da formação. Acho que o CERMI pode exportar este serviço. Aliás,   o CERMI já está a fazer esse serviço e podemos fazer também com a Guine-Equatorial”, disse, reiterando que a Guiné-Equatorial é um país em desenvolvimento e que o CERMI,  enquanto centro de excelência, teria todo interesse em estabelecer cooperação com este país.

Além da formação, elucidou, o CERMI pode apoiar e trabalhar com empresas do sector na questão de energia renováveis, na questão da eficiência energética, na área da micro geração dos edifícios públicos e assistência técnica para instalação de projectos de grande porte.

Conforme fez saber, o presidente da Guiné-Equatorial ficou admirado com o nível de desenvolvimento do CERMI,  principalmente no que se refere à questão da mobilidade eléctrica,   lembrando que Cabo Verde nessa matéria tem sido pioneiro e que pretendem brevemente ministrar formações para jovens em  manutenção das viaturas eléctricas e postos de carregamento.

Informou, por outro lado,   que o CERMI,  desde a sua criação até a presente data,  já formou vários jovens quer na vertente de longa duração, quer na de curta duração.

“Já formamos mais de 100 jovens da nossa sub-região, já formamos mais de 30 jovens de São Tomé e Príncipe e este ano estão previstas mais quatro acções de formação e com isso significa que vamos formar cerca de 60 jovens e,  somando,   podemos ter mais de 200 jovens da CEDEAO”, asseverou.

Disse, ainda,  que no âmbito das parcerias,  o CERMI,   que tem uma das  maior das infra-estruturas  e com laboratórios bem equipados, já estabeleceu parcerias com as algumas universidades do país visando partilhar e permitir que os alunos das referidas instituições possam beneficiar de aulas práticas no centro.

Teodoro Obiang Mbasogo visitou ainda nesta tarde as instalações da Escola de Hotelaria e Turismo, na Cidade da Praia.

CM/JMV
Inforpress/Fim.