Presidente da República vai estar nos EUA de 21 a 27 deste mês com a questão da deportação na agenda (c/áudio)

Cidade da Praia, 18 Set (Inforpress)-O Presidente da República vai estar nos EUA , de 21 a 27 deste mês, para participar na 73º Assembleia Geral das Nações Unidas , onde irá abordar também com as autoridades norte-americanas a questão da deportação dos cabo-verdianos.

Em conferência de imprensa, esta tarde, para falar sobre a sua deslocação aos Estados Unidos da América, Jorge Carlos Fonseca avançou que a sua intervenção na Assembleia-Geral das Nações Unidas, que irá decorrer em Nova Iorque, de 26 a 27 de Setembro, está prevista para o dia 26, às 15h00 local.

O Presidente da República lembrou que durante a sua intervenção vai apelar ainda ao fim da pena de morte, que ainda vigora em alguns Estados, para além de falar de temas internacionais como as alterações climáticas, problemas das migrações, conflitos armados, mas também o estado da democracia cabo-verdiana.

De 21 a 23, Jorge Carlos Fonseca vai estar na Califórnia, pela primeira vez, onde tem agendado encontros com a comunidade cabo-verdiana ali radicada e um encontro com o governador da Califórnia.

“Sendo a primeira visita de um Chefe de Estado, naturalmente que falarei das relações Cabo Verde/EUA e Califórnia, da presença da comunidade cabo-verdiana e do problema de deportação dos cabo-verdianos”, acrescentou o Presidente da República que sublinhou que de 1987 até Setembro de 2018, foram deportados cerca de 860 cabo-verdianos.

Entretanto, assegurou que esta é uma questão que irá abordar com as autoridades, tentar ver como será possível gerir esse dossier de modo a encontrar novas formas e apoios a projectos que constituem com instrumentos de prevenção dessa deportação através de inserção dos cabo-verdianos nas comunidades.

Por outro lado, adiantou que grande parte dessas situações, as pessoas desconhecem o contexto histórico e cultual de Cabo Verde.

O Jorge Carlos avançou que, à margem da Assembleia-Geral das Nações Unidas, manterá encontros bilaterais, “ao mais alto nível”, com o Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, Grão-Duque do Luxemburgo, o primeiro-ministro da Holanda e manterá um encontro informal com os chefes de Estado e do Governo dos Países membros da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP) presentes.

Segundo Jorge Carlos, o encontro com os chefes de estado da CPLP será uma oportunidade para falar da presidência cabo-verdiana, da questão da mobilidade, dos oceanos, sobre o novo director do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP) e a tomada de posse do novo secretario executivo da CPLP, Rebelo Telles, que poderá acontecer até ao final.

Durante a sua estada em Nova Iorque, Jorge Carlos Fonseca irá participar e discursar ainda na Cimeira Nelson Mandela sobre a Paz e no fórum anual Global de Negócios.

Para o dia 27, está prevista também a participação e discurso numa reunião ao mais alto nível sobre as doenças não transmissíveis, onde o Presidente da República irá falar sobre os ganhos e desafios de Cabo Verde nesse domínio, mas também da problemática do alcoolismo no país e da campanha “Menos álcool mais vida” promovida pela Presidência da República.

AV/JMV

Inforpress/Fim