Presidente da CNDHC desafia cabo-verdianos a serem defensores dos direitos humanos

Cidade da Praia, 23 Jul (Inforpress) – A presidente da Comissão Nacional dos Direitos Humanos e Cidadania (CNDHC), Zaida Morais de Freitas exortou hoje os cabo-verdianos a serem defensores dos direitos humanos e estarem mais atentos para à sua protecção.

Zaida Morais de Freitas lançou esse repto hoje à margem da 42ª reunião plenária da CNDHC, que decorre esta segunda-feira, na Cidade da Praia, e visa analisar os relatórios de direitos humanos que o país deve apresentar aos organismos internacionais.

A responsável explicou, ainda, que para assinalar os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a CNDHC lançou uma campanha de promoção dos direitos humanos.

“A ideia é promover amplamente a declaração dos direitos humanos para que as pessoas conheçam a sua história, como é que surgiu, perceber os conteúdos dos 30 artigos da declaração, compreender, apreender e transformar a nossa vida de acordo com esses princípios”, esclareceu.

Segundo Zaida Freitas, o objectivo é fazer com que as pessoas possam identificar e reconhecer quando é que os seus direitos e o dos outros são violados.

“Nos queremos desafiar os cabo-verdianos para que sejam defensores dos direitos humanos, que conheçam efectivamente os seus direitos, estejam mais atentos para a sua protecção”, precisou.

A campanha de celebração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos conta com o apoio e parceria da União Europeia e o Sistema das Nações Unidas.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos foi aprovada pela Assembleia-Geral das Nações Unidas a 10 de Dezembro de 1948, no rescaldo das atrocidades cometidas durante a Segunda Guerra Mundial.

AV/FP

Inforpress/Fim