Presidente cessante da Plataforma das ONG termina mandato com sentimento de “satisfação”

 

Cidade da Praia, 29 Set (Inforpress) – O presidente cessante da Plataforma das Organizações Não Governamentais (ONG), Dionísio Pereira, mostrou-se hoje “satisfeito” ao fim dos quatro anos que esteve à frente da instituição, apesar de não ter conseguido “realizar na plenitude” todas as acções preconizadas.

A declaração foi feita à Inforpress por Dionísio Pereira, na tarde de hoje, na Cidade da Praia, momentos antes de presidir a cerimónia de abertura da assembleia-geral ordinária da organização, que acontece de 29 a 30 deste mês, e que culminará com a eleição de novos órgãos directivos.

“Com as condições disponíveis, podemos dar por satisfeito apesar de não conseguimos realizamos na plenitude todas as acções que tínhamos na agenda mas ao mesmo deixamos um legado que achamos relevante e importante e que a nova direcção poderá dar continuidade”, reconheceu.

Ao fazer o balanço dos seus quatro anos que esteve a frente da Plataforma das ONG, Dionísio Pereira assegurou que conseguiram realizar um estudo denominado “Diagnóstico das ONG em Cabo Verde”, que no seu entender com conhecimento real sobre as situações das organizações da sociedade civil em particular das ONG.

A actuação do guião directório com endereços das organizações membros da plataforma e de outras associações do país, acções de formações, capacitação das estruturas e presidir a Rede das Plataformas e ONG da África Ocidental com dois mandatos foram entre outros ganhos preconizados e alcançados pela direcção cessante.

“Pretendíamos também melhorar as condições de trabalho dos colaboradores da plataforma com a criação de um estatuto remuneratório, plano de cargos carreiras e salários, melhorar a estrutura da delegação em São Vicente, fazer funcionar todas as cinco comissões temáticas em termos estruturais da orgânica da própria plataforma e da provedoria de ética”, acrescentou.

Entretanto explicou que durante dois dias vão estar em debate e analise a realidade actual da instituição, perspectivas para o futuro, aprovação dos relatórios, a revisão de alguns estatutos, código de ética, regulamentos internos e eleitoral e eleição de uma ova direcção.

Jacinto Santos, da CITI-Habitat está confirmado com único candidato à liderança da plataforma das Organizações Não Governamentais (ONG).

AV/AA

Inforpress/Fim