Prémio Camões é o reconhecimento internacional para Germano Almeida – Brito Semedo

Cidade da Praia, 19 Jun (Inforpress) – O ensaísta Manuel Brito Semedo disse hoje na Praia que o Prémio Camões atribuído a Germano Almeida é o reconhecimento internacional da carreira do escritor cabo-verdiano, após sua 17ª publicação.

Manuel Brito Semedo fez estas declarações à Inforpress, à margem da apresentação pública da obra “O Fiel Defunto”, de Germano Almeida, que aconteceu na Assembleia Nacional, destacando que a atribuição do Prémio Camões confirma a ascensão da carreira do escritor cabo-verdiano.

“Este é o 18 º titulo do Germano, coincidindo com o Prémio Camões, o que veio a confirmar que a carreira foi em ascensão e reconhecida”, explicou Brito Semedo, realçando que o livro é um romance, mas que parte de uma realidade, de um acontecimento específico.

“É o estilo do Germano Almeida, ele diz que é mais romance porque é um contador de histórias, mas na verdade faz parte sempre de alguma coisa, de alguma realidade ou de algum facto”, observou.

Por outro lado, frisou que o Prémio chega em boa altura, visto que a distinção tem recaído principalmente sobre escritores do Brasil e de Portugal.

“O Germano está a publicar desde o ano em que se começou a atribuir o Prémio Camões. Ele é o trigésimo a receber a distinção. Os prémios têm sido atribuídos sempre entre Portugal e Brasil, porque têm outra capacidade, outra aposta do país em termos de divulgação”, admitiu.

Contudo, Manuel Brito Semedo disse que a segunda parte do livro, “O Fiel Defunto” deverá ser anunciada, em breve, pelo escritor, só que será “provavelmente um novo título”.

Germano Almeida é o segundo autor nacional a ser distinguido com o Prémio Camões, depois de Arménio Vieira, em 2009.

HR/SIC

Inforpress/Fim