Free porn xxx videos free porn Porno deutsche pornos kostenlos porno pornos Praienses dividem-se quanto à avaliação do primeiro ano de governação do MpD – Agência Cabo-Verdiana de Notícias

Praienses dividem-se quanto à avaliação do primeiro ano de governação do MpD

 

Cidade da Praia, 21 Abr (Inforpress) – Os praienses dividem-se quanto ao desempenho do Governo neste primeiro ano do mandato, tendo alguns atribuído nota “positiva” e outros “negativa”, mas reconhecem que a criminalidade e o desemprego são os sectores que “mereceram mais atenção”.

No sábado, 22, o Governo de Ulisses Correia e Silva completa um ano de governação e, a propósito disso, a Inforpress saiu à rua para saber a opinião das pessoas em diferentes bairros da capital.

Nesta abordagem, boa parte da população considera que “até agora não houve nenhum sinal de mudança” à situação encontrada e que “nada foi feito” para melhorar as condições de vida das pessoas, embora todos reconheçam que a criminalidade e o desemprego são os sectores que “mereceram mais atenção”.

“A situação está a tornar-se cada vez mais difícil e a cada dia temos mais jovens desempregados”, realçou um morador, indicando que, o Governo deve ter “mais atenção” acerca da criminalidade no país.

“Eu pensei que acerca da criminalidade seriam tomadas medidas mais drásticas, visto que ainda não reparei nenhuma mudança. Não é possível estar numa localidade, onde nasci e cresci, a viver com medo”, realçou um cidadão, alertando atenção às autoridades.

“Até agora não houve nenhum sinal de mudança em relação à situação encontrada, mas sim, tem havido a manutenção daquilo que já existia em termos de projectos executados”, e, para além disso, avançou um cidadão praiense, tem-se verificado a “desconstrução das infra-estruturas” tanto a nível institucional como de projectos estruturantes.

Avançou ainda que em relação às campanhas eleitorais, “não houve o cumprimento” e que nada se concretizou em relação às promessas feitas.

Durante a conversa com os praienses nota-se algum “descontentamento e insatisfação” por parte dessas pessoas perante o primeiro ano de governação do MpD. Reconhecem, contudo, alguns trabalhos feitos, embora clamem por uma “governação com respeito e obediência ao próximo” por parte das autoridades.

Por sua vez, existem aqueles que defendem que o Movimento para a Democracia fez uma “boa governação” durante esse primeiro ano de mandato, dizendo que o Governo “precisa de tempo”.

“Eu acho que um ano ainda é muito pouco para o Governo implementar todas as suas ideias. Já é notável algumas melhorias em vários sectores, mas o Governo precisa dar mais atenção à criminalidade”, sublinhou outro morador, afirmando que já no próximo ano será possível fazer uma avaliação mais concreta desse desempenho.

O Governo, segundo estes cidadãos, merece o “benefício da dúvida” por estar a cumprir apenas o primeiro ano do mandato, embora houvesse quem dissesse que seria necessário lembrar que “já está a executar o seu segundo orçamento” faltando apenas mais três e que ainda “há muitos défices”.

Como exemplo de aspectos positivos, os cidadãos ouvidos destacam o caso das Finanças, a nível dos impostos em que é “facilitado o pagamento” em várias prestações de montantes acumulados o que, em certa medida, “alivia” o peso nas contribuições fiscais.

Realçam, por outro lado, que a taxa de retenção na fonte da contribuição predial, que era de 20%, neste momento, caiu para 10%.

Para eles, estes são apenas “os dois sinais” positivos e quanto ao resto afirmam estar muito “desapontados”.

BS/LC/CP

Inforpress/Fim