Praia: Líderes municipais reconhecem evolução da cidade mas divergem quanto à sustentabilidade da dívida

 

Cidade da Praia, 19 Mai (Inforpress) – Os líderes das bancadas municipais Ivan Bettencourt (MpD-no poder) e Vladimir Silves Ferreira (PAICV-oposição) consideraram hoje que o município da Praia registou nos últimos tempos uma evolução em vários sectores, mas divergem quanto à sustentabilidade da dívida da autarquia.

Estas leituras foram feitas pelos líderes da bancada do Movimento para a Democracia (MpD) e do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) na sessão solene do Dia do Município da Praia, que comemora hoje 159 anos da sua criação.

Para o líder da bancada do MpD, a equipa vem trabalhando de forma “incansável, séria e solidária” na reconstrução da Cidade da Praia, por isso os resultados do desenvolvimento têm sido “profícuos” com ganhos na qualidade de vida dos munícipes.

No seu entender, a Cidade da Praia assumiu-se definitivamente como uma “cidade cosmopolita, cultural, atractiva, competitiva e inclusiva” e, apesar dos problemas básicos como água e electricidade, que ainda persistem, destacou a aposta na mobilidade entre os bairros e construções de praças, fitness e biblioteca, que apelam ao convívio.

Destacou ainda a infra-estruturação da cidade como outro ganho, mas que só foi possível através da parceria público-privada, traduzida numa “relação profícua”.

Considerou que os resultados conseguidos até o momento têm sido “frutíferos” e que vão incentivar o seu aprofundamento e continuidade.

Saneamento, como drenagem das águas pluviais, extensão da rede na recolha de resíduos sólidos, controlo dos cães vadios, consertos das ruas e arranjos de passeios também foram apontados como ganhos e que têm o propósito de tornar a Praia uma cidade “apreciável, saudável” para se viver.

Para a infra-estruturação de todos os bairros e dos ganhos conseguidos, lembrou que a edilidade teve que recorrer a recursos financeiros e ao endividamento, que considerou “sustentável”.

Ivan Bettencourt, que enalteceu a forma como a edilidade tem gerido a dívida, de forma “inteligente e sustentável, exortou a equipa liderada por Óscar Santos a continuar com a mesma política, pois a “Praia só tem a agradecer”.

Por seu turno, o líder da bancada do PAICV (oposição), Vladimir Silves Ferreira, em jeito de balanço reconheceu que a cidade evoluiu e tem feito um caminho “evolutivo e positivo” em muitos domínios quer ao nível do saneamento quer na requalificação urbana e da cultura, afirmando que Praia vem se assumindo cada vez mais como uma cidade de eventos culturais.

Mesmo reconhecendo os ganhos, sublinhou que há um caminho ainda a percorrer, por isso exortou o Governo a ajudar a autarquia a resolver um conjunto de “preocupações” em áreas que ainda carecem de uma “atenção e mais investimentos”, nomeadamente a mobilidade urbana.

Vladimir Silves Ferreira, que falava de mobilidade, afirmou que o trânsito na capital tem sido cada vez mais intenso, por isso diz que há que repensar a questão do transporte colectivo, propondo a criação de um terminal rodoviário à entrada da cidade, mais concretamente na zona de São Filipe.

Já a nível do ambiente, defendeu o líder da bancada do PAICV uma mudança de lógica no conceito de saneamento, e denunciou uma “crescente degradação” da qualidade do ar em algumas artérias da cidade, fruto do aumento do volume do tráfego.

Vladimir Ferreira criticou ainda a “alta especulação imobiliária” que ao seu ver continua a não permitir a “firme aposta” em criação de espaços verdes, parque de estacionamento e de lazer para que as famílias e munícipes possam ter um ambiente saudável dentro da cidade.

O eleito municipal, que discorda quanto à sustentabilidade da dívida da edilidade, mesmo reconhecendo que para haver desenvolvimento há que haver recursos, avançou que a sua bancada está “preocupada” com o crescente aumento do endividamento do município , que actualmente “ultrapassa os 12 milhões de contos”.

FM/JMV

Inforpress/Fim

karanlık gece hd izle kral arthur türkçe dublaj izle sex izle free hd porn