Praia assinalará de forma especial os 60 anos da queda do paredão da assistência que matou 232 pessoas – edil

Cidade da Praia, 28 Abr (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal da Praia, Óscar Santos, anunciou hoje que no próximo ano a edilidade vai assinalar de forma especial os 60 anos da queda do paredão da assistência que matou 232 pessoas.

Segundo o edil praiense, o objectivo não é o de “estabelecer juízos e valor ou ajustar contas com a história”, mas sim “proporcionar a todos, sobretudo aos jovens” conhecimentos e informações sobre o que se passou naquele “fatídico dia 20 de Fevereiro de 1949”.

O primeiro responsável da Praia fez estas declarações na cerimónia solene para comemorar os 160 anos da elevação da então Vila de Santa Maria da Victória à categoria de cidade, que se assinala neste domingo, 29.

Óscar Santos adiantou que a passagem da efeméride que enlutou a Cidade da Praia e Cabo Verde em geral, será assinalada em parceria com a sociedade civil, estudiosos e investigadores.

“A Praia também viu coisas boas. Acolheu de coração aberto eminentes figuras mundiais”, realçou Óscar Santos, apontando o exemplo do padre António Vieira, que visitou a Praia por duas vezes, sendo a primeira a 20 de Dezembro de 1652 e a segunda a 08 de Setembro de 1661.

A esta visita, prossegue o autarca, junta-se a estadia na capital do naturalista inglês Charles Darwin, a 16 de Janeiro de 1832 e do navegador Fernão de Magalhães que fez escala na Praia na sua volta ao mundo.

Referindo-se ao seu programa de governação, Óscar Santos disse que é “ambicioso” e que a Praia está a transformar-se numa cidade em “estaleiro”, tendo obras em curso ou já executadas, praticamente, em todos os bairros com o objectivo de proporcionar aos capitalinos, melhores condições de vida.

“Apesar da seca que assolou o país, podemos concluir que foram atingidos os objectivos e as metas constantes do programa das actividades de 2017”, sublinhou, destacando a requalificação urbana e ordenamento, solidariedade social, cultura, economia criativa, ambiente, desporto e juventude.

Na sua perspectiva, a Cidade da Praia tem um futuro “promissor” e que as 32 obras em curso, neste momento, são testemunhas disso.

Por outro lado, prometeu trabalhar no sentido de se dotar a Praia do seu Estatuto administrativo Especial, conforme estipula a Constituição da República.

De acordo com as palavras do edil, a Praia, além da capital da República de Cabo Verde é, também, capital económica do país, contribuindo com mais de 50% (por cento) da riqueza nacional.

As actividades comemorativas alusivas aos 160 anos da Praia prosseguem esta noite com um espectáculo em Quebra Canela, onde estão previstos fogos de artifício.

Em 1937, Praia tinha 7.937 habitantes em 2017, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) passou para 159.027 pessoas.

Hoje, tem 156 médicos e 237 enfermeiros contra quatro médicos e 16 enfermeiros, em 1937.

A primeira instituição do ensino secundário do país foi criada na Cidade da Praia, em 1937.

LC/FP

Inforpress/Fim