PR garante que nomeação de Jorge Figueiredo para embaixador em Angola foi uma decisão ponderada

 

Cidade da Praia, 03 Mai (Inforpress) – O Presidente da Republica, Jorge Carlos Fonseca garantiu hoje, na Cidade da Praia, que a nomeação do médico e ex-autarca, Jorge Figueiredo, para o cargo de embaixador de Cabo Verde em Angola, “foi uma decisão ponderada”.

Jorge Carlos Fonseca que falava aos jornalistas à margem da conferência sobre “liberdade de imprensa e censura na era digital”, realizada na Cidade da Praia, disse que há muito tempo que tinha recebido a proposta do Governo para a nomeação de Jorge Figueiredo, ainda juntamente com as propostas de nomeação de Eurico Monteiro e Carlos Veiga para Portugal e EUA, respectivamente.

Conforme adiantou o PR, apesar de a lei em Cabo Verde permitir a nomeação de embaixadores que não sejam de carreira diplomática, ele sempre defendeu, com base na leitura que faz da função diplomática, que a preferência deve ser dada a embaixadores que sejam de carreira.

“Isto é, enquanto não for alterado esse quadro, um embaixador que não seja de carreira tem de constituir uma nomeação execepcional e é dentro deste quadro, para mim muito claro, que sempre transmiti ao Primeiro-ministro e o ministro dos Negócios Estrangeiros e faço agora, que eu ajo. Portanto vou ponderando levando em conta a fundamentação do Governo”, disse.

Desde que o actual Governo liderado por Ulisses Correia e Silva, tomou posse, há um ano, já foram nomeados três embaixadores considerados políticos, isto é, que não quadros de carreira diplomática.

Jorge Carlos Fonseca adianta que esse número é contrabalançado por outras nomeações já realizadas dentro da carreira diplomática, estando, neste momento, o Governo na posse da sua aprovação ao pedido de ‘agrément’ para mais quatro ou cinco todos de carreira diplomática.

“Portanto, é este sentido de equilíbrio tendo em conta o princípio regra de que é permitido nomear embaixadores que não são de carreira. O governo pode ter interesse de um certo perfil de embaixador para certos tipos de perfis com o qual temos relação, fundamenta e o Presidente aceita ou não aceita, nomeia ou sugere que se apresente outro nome”, disse.

MJB/FP

Inforpress/Fim