PR aponta visita à Holanda como um dos momentos mais altos na diplomacia de Cabo Verde (c/áudio)

Cidade da Praia, 04 Dez (Inforpress) – O Presidente da República considerou hoje que a sua visita de Estado à Holanda nos dias 10 e 11 de Dezembro, a convite do Rei da Holanda, será um dos momentos mais altos na diplomacia de Cabo Verde.

À Inforpress, Jorge Carlos Fonseca disse tratar-se de uma visita “muito importante” a convite da família real holandesa”, tendo prognosticado um momento “muito alto do relacionamento entre Cabo Verde e Holanda e uma oportunidade para voltar a trocar impressões com o rei e o primeiro-ministro holandês.

O chefe de Estado revelou que vai ser condecorado pela família real e que vai igualmente condecorar o rei e a rainha dos Países Baixos, tendo prometido para os próximos dias anunciar o grau desta condecoração, de acordo com os procedimentos acertados com a parte holandesa.

Considera tratar-se de uma espécie de homenagem à comunidade cabo-verdiana radicada neste país europeu, já que a própria família real holandesa vai estar presente num evento cultural cabo-verdiano com participação de representantes da comunidade cabo-verdiana.

“Imagino, para a comunidade cabo-verdiana será também, um momento singular, inesquecível, de serem e de estarem com os mais altos representantes da nação holandesa, nação que tem colhido milhares de cabo-verdianos de uma forma muito generosa”, realçou o chefe de Estado.

O Presidente far-se-á acompanhar pela primeira-dama, Lígia Fonseca, nesta sua deslocação que se destina a afirmar as profundas relações históricas de amizade entre a Holanda e Cabo Verde e uma oportunidade para os países estreitarem e aprofundarem a sua cooperação, em áreas como a segurança e a economia marítima, em particular.

“Cabo Verde apresenta-se, actualmente, como um país importante no combate ao crime organizado, ao tráfico de pessoas e ao terrorismo, na sua região. Cabo Verde possui uma extensa e antiga comunidade emigrada na Holanda, que vem dando a sua contribuição para o desenvolvimento deste país de acolhimento”, ressalva, por outro lado, um comunicado da Presidência da República sobre a visita, recordando que “as ilhas tornaram-se, também, um dos destinos turísticos preferidos dos holandeses.

O Presidente da República estará acompanhado de uma delegação ministerial e de representantes do Governo de Cabo Verde, que participarão em vários encontros com seus homólogos holandeses.

De acordo com o programado, o Rei Guilherme-Alexandre e a Rainha Máxima dão as boas-vindas ao Presidente Fonseca e esposa na Praça Dam, em Amesterdão, passa a revista à guarda de honra, terá lugar uma recepção do Palácio Real, em Amesterdão e deposita uma coroa de flores no Monumento Nacional, na Praça Dam.

O Presidente cabo-verdiano e esposa visitarão o Museu Van Gogh de Amesterdão, acompanhados pelo director, Axel Ruger, e por Willem Van Gogh, o bisneto do irmão do pintor, Theo van Gogh.

Jorge Carlos Fonseca visitará a Universidade de Amesterdão, onde proferirá uma alocução para a comunidade de estudantes internacionais e holandeses sobre o tema, “O desenvolvimento económico em Cabo Verde” e participa numa mesa redonda, no Museu Marítimo Internacional.

No segundo dia desta visita, Jorge Carlos Fonseca encontra-se com os presidentes do Senado dos Estados General e da Câmara dos Representantes dos Estados General, efectuará uma visita ao Tribunal Internacional de Justiça e ao Tribunal Penal Internacional, antes de ser recebido pelo primeiro-ministro holandês, Mark Rutte.

A ocasião vai ser aproveitada para abordarem questões sobre o desenvolvimento e o impacto das alterações climáticas nos pequenos estados insulares.

O Presidente cabo-verdiano visitará também o World Port Center, em Roterdão, onde terá a oportunidade de conhecer alguns aspectos da parceria e do trabalho realizado pelas polícias holandesa e cabo-verdiana no combate ao crime e irá também encontrar-se com elementos da polícia holandesa de origem cabo-verdiana e visitará os serviços de controlo de emergência.

Jorge Carlos Fonseca e o Rei terão, depois, um encontro com representantes de associações cabo-verdianas no Estádio Sparte de Roterdão e visitarão uma escola de futebol, antes de um encontro com representantes da primeira geração de emigrantes cabo-verdianos na Holanda, bem como um grupo de empresários cabo-verdianos estabelecidos neste país.

A visita do chefe de Estado termina com a sua participação num espetáculo com a presença de artistas cabo-verdianos, no Cruiseterminal (Terminal de Cruzeiros), nesta mesma cidade.

SR/CP

Inforpress/Fim