Porto Novo: Trabalhadores reclamam da edilidade salários em atraso na ordem dos quatro mil contos

 

Porto Novo, 09 Mai (Inforpress) – Trabalhadores de diferente comunidades do interior do município do Porto Novo, em Santo Antão, envolvidos nas obras de recuperação de estradas e caminhos vicinais, reclamam, actualmente, da edilidade portonovense, o pagamento de salários em atraso.

Muitos trabalhadores têm vindo a contactar à Inforpress a reclamar da Câmara Municipal do Porto Novo o pagamento dos seus salários, na ordem dos quatro mil contos, considerando estar em “dificuldades”, devido à demora no pagamento dos seus proventos.

A Câmara Municipal do Porto Novo já admitiu o facto de ter, efectivamente, ainda salários por regularizar, correspondentes ao valor avançado pelos trabalhadores, no quadro do programa de recuperação das acessibilidades no interior do município, financiado pelo Governo.

Segundo os dados avançados pela edilidade, foram já regularizados, nos últimos meses, oito mil contos em salários com as frentes de trabalho, faltando ainda por pagar ordenados à volta de quatro mil e 700 contos.

Esses salários decorrem das obras realizadas, entre os meses de Outubro de 2016 e Abril de 2017, para a reposição da circulação de pessoas no interior do concelho, as quais geraram perto de dois mil postos de trabalho.

Em algumas comunidades, a autarquia teve que suspender as obras de reparação das estradas que só deverão ser retomadas assim que os salários sejam regularizados.

Ao longo de 2017, a edilidade portonovense prevê investir, em parceria com o Governo, cerca de 37 mil contos na manutenção dos caminhos vicinais e estradas municipais.

JM/JMV

Inforpress/Fim