Porto Novo: Queijo fresco e curado representam grande oportunidade de reconhecimento de Santo Antão no mundo – produtor

Porto Novo, 23 Set (Inforpress) – Os queijos frescos e curado do Planalto Norte do Porto Novo, patentes na edição 2018 da Feira Mundial do Gosto, que decorre em Itália, representam “uma grande oportunidade” para o “reconhecimento de Santo Antão no mundo”.

As declarações são do produtor António Sabino Lima, que considera que a presença nesse certame –  aberto quinta-feira em Turim -, dos dois tipos de queijos, ambos produzidos no Planalto Norte, constitui também uma oportunidade de desenvolvimento dessa localidade, “muito castigada pela seca”.

“Temos que acreditar que a presença do queijo fresco e curado em Itália é uma grande oportunidade para desenvolvermos a nossa comunidade, mas também servirá de reconhecimento de Santo Antão no mundo”, sublinhou este produtor, que se diz “orgulhoso” de ter criado o queijo curado “que a cada dia que passa se torna grande”, avançou.

O queijo que se produz, artesanalmente, no Planalto Norte do Porto Novo, está, pelo quinto ano consecutivo exposto na Feira Mundial do Gosto, que decorre até 24 de Setembro, numa iniciativa da Fundação Slow Food.

Este queijo, desde 2007, património mundial do gosto, foi na edição de 2017 desta mostra premiado com a medalha “Slow Cheese Award”.

Já em 2016, o queijo genuíno do Planalto Norte tinha ficado entre os cinco melhores queijos produzidos em África.

Este queijo, cujos produtores (30) apostam na sua afirmação internacional, é já considerado uma marca territorial do Porto Novo, segundo as autoridades locais.

Nesta edição, o propósito, segundo os produtores, é manter o produto, que se faz de leite de cabra cru, entre “os melhores do mundo”.

JM/FP

Inforpress/Fim