Porto Novo: Queijo do Planalto Norte marca presença pela 5ª vez na Feira Mundial de Turim à procura da afirmação internacional

Porto Novo, 22 Set (Inforpress) – O queijo que se produz, artesanalmente, no Planalto Norte do Porto Novo, Santo Antão, está, pelo quinto ano consecutivo, exposto na Feira mundial do Gosto, certame aberta, quinta-feira, em Turim, Itália, numa iniciativa da Fundação Slow Food.

Este queijo, desde 2007, Património mundial do Gosto, chancela atribuída pela Fundação Slow Food, está entre os melhores do mundo, tendo, na edição de 2017, da Feira Mundial do gosto sido premiado com a medalha “Slow Cheese Award”, também concedida por essa fundação, com sede em Itália.

Trata-se um galardão cedido, desde 2011, aos artesãos e pastores de todo o mundo que rejeitam atalhos e continuam a produzir os seus produtos, respeitando a sua naturalidade, tradições e sabores.

Já em 2016, o queijo tradicional do Planalto Norte tinha ficado entre os cinco melhores queijos produzidos em África.

Para os responsáveis locais, o queijo do Planalto Norte é já uma marca territorial do Porto Novo, reafirmando os investimentos públicos nesse planalto em matéria de mobilização de água e energia eléctrica, cujo retorno acredita que seja “muito grande no futuro”.

O queijo tradicional marca, este ano, pela quinta vez, a presença na Feira Mundial do Gosto, com duração de cinco dias, através da cooperativa dos produtores de queijo da montanha do Planalto Norte, que aposta na afirmação deste produto a nível internacional.

A presença do queijo do Planalto Norte nessa feira, que se faz de leite de cabra cru, estava a ser preparada desde o inicio deste ano, apesar da seca que afectou, este ano, a actividade pecuária no Planalto Norte, com um efectivo à volta de sete mil caprinos, distribuído por 60 famílias.

Nesta edição, que decorre até ao dia 24 de Setembro, o propósito é manter o produto entre “os melhores do mundo”, segundo a direcção dessa cooperativa, que tem no seu seio 30 pastores, os quais têm vindo, desde 2010, a receber, da parte da cooperação italiana, apoios em equipamentos e formação visando a melhoria da produção do queijo.

Esta sexta-feira, Marciano Guilherme, um dos criadores de gado do Planalto Norte, participa no fórum “pastores resistentes”, que se realiza no âmbito da feira, em que está presente igualmente, da cachupa de Lajedos, interior do concelho do Porto Novo.

No Planalto Norte do Porto Novo, produz-se igualmente o queijo curado, que marca, também, e pela primeira vez, a presença desse evento mundial.

JM/JMV

Inforpress/Fim