Inicio Economia Porto Novo: Queijo curado considerado “um caso de sucesso” no mercado nacional,...

Porto Novo: Queijo curado considerado “um caso de sucesso” no mercado nacional, à procura do mercado europeu

Porto Novo, 04 Set (Inforpress) – O queijo curado que do Planalto Norte, no Porto Novo, já é considerado “um caso de sucesso” no mercado nacional, participa, ainda em Setembro, na feira mundial do gosto, na Itália, uma oportunidade para conquistar o mercado europeu.

O queijo curado, que começou a ser produzido, há pouco tempo, vai acompanhar o queijo fresco, também do Planalto Norte do Porto Novo, produzido artesanalmente, na edição 2018 da feira mundial do gosto, que tem lugar, anualmente, na Itália, numa organização da Fundação Slow Food.

Segundo o produtor António Lima, o queijo curado do Planalto Norte está a conquistar com “sucesso” o mercado nacional, pretendendo agora, com a presença na feira mundial do gosto, iinternacionalizar o produto, cuja qualidade é já muito reconhecida.

Trata-se de “um produto de alta qualidade e durabilidade (o queijo curado pode durar ano, caso seja bem conservado) que “tem tudo para conquistar mercado” além-fronteira, segundo António Lima, esperando que a presença deste queijo no evento italiano contribua para isso.

Este ano, por causa da seca, que tem tido impacto negativo em termos de matéria prima, o produtor tem enfrentado alguma dificuldade em satisfazer à demanda do mercado.

No Planalto Norte do Porto Novo, onde 60 famílias se dedicam à pecuária, produz-se igualmente o afamado queijo tradicional, que se faz, artesanalmente, de leite de cabra cru.

Este queijo, desde 2007, património mundial do gosto, está entre os melhores do mundo, tendo, na edição 2017 da Feira Mundial do Gosto, este queijo, sido premiado com a medalha “Slow Cheese Award”, um galardão concedido, desde 2011, pela Fundação Slow Food aos artesãos e pastores que rejeitam atalhos e continuam a produzir os seus produtos, respeitando a sua naturalidade, tradições e sabores.

Já em 2016, o queijo tradicional do Planalto Norte tinha ficado entre os cinco melhores queijos produzidos em África.

O queijo tradicional vai, este ano, marcar a presença, pela quinta vez consecutiva, na Feira Mundial do Gosto, através da cooperativa dos produtores de queijo da montanha do Planalto Norte, que aposta na afirmação deste produto a nível internacional.

Irineu da Luz, representante desta cooperativa, disse à Inforpress que a presença do queijo do Planalto Norte nessa feira está a ser preparada desde o inicio deste ano, apesar da seca que afecta a actividade pecuária no Planalto Norte, com um efectivo à volta de sete mil caprinos.

Para este ano, o propósito é manter o produto entre “os melhores do mundo”, avançou este responsável, que realça o contributo que a cooperação italiana tem dado, desde 2010, ao sector pecuário no Planalto Norte, apoiando os criadores com equipamentos e formação, visando a melhoria da produção do queijo.

A cooperativa dos produtores da montanha, criada em 2005, integra 30 criadores apostados em melhorar cada vez mais a qualidade do queijo, com vista à sua afirmação a nível internacional.

JM/JMV

Inforpress/fim