Inicio Destaques Porto Novo: Produtores do queijo tradicional apostam na afirmação internacional do produto...

Porto Novo: Produtores do queijo tradicional apostam na afirmação internacional do produto galardoado com “Slow Cheese Award”  

 

Porto Novo, 30 Dez (Inforpress) – Os produtores do queijo tradicional do Planalto Norte do Porto Novo, Santo Antão, traçaram como meta para 2018 “consolidar os ganhos” que este produto tem granjeado, desde 2007, a nível internacional, e criar condições para a sua exportação.

Os 30 produtores deste queijo, que se faz artesanalmente, estão reunidos à volta de uma cooperativa, criada em 2005,  que, segundo o seu representante, Irineu da Luz, pretende melhorar ainda mais a qualidade do produto, com vista à sua afirmação a nível internacional e apostar na sua exportação além-fronteiras.

O queijo, feito de leite de cabra cru, recebeu, em 2007, a chancela de património mundial do gosto, atribuída pela Fundação Slow Food e, em Setembro de 2017, em Itália, durante a feira mundial do gosto, voltou a ser premiado, desta feita com a  medalha “Slow Cheese Award”.

Trata-se de um galardão concedido, desde 2011, pela Fundação  Slow Food e pelo Governo de Piemonte, ambos em Itália,  aos artesãos e pastores que rejeitam atalhos e continuam a produzir os seus produtos respeitando a sua naturalidade, tradições e sabores.

Em 2016, o queijo tradicional do Planalto Norte havia ficado entre os melhores queijos produzidos em África, segundo este responsável, que, além de fortalecer a presença deste produto “entre os melhores do mundo”, espera ainda arrancar, já em Janeiro, a unidade de produção de ração, apoiar os criadores com utensílios e a nível da cobertura veterinária.

A Fundação Slow Food e o governo de Piemonte prometeram continuar a apoiar os produtores do queijo tradicional do Planalto Norte, anunciando, para 2018, mais dois projectos visando melhorar, cada vez mais, a qualidade deste produto.

A instalação de um serviço de tratamento veterinário para diagnóstico e tratamento do efectivo pecuário e o envio de 30 grelhas para a ordenha dos animais são os projectos em carteira para 2018, conforme Irineu da Luz

A câmara do Porto Novo já prometeu, igualmente, continuar a dar “todo o apoio” aos criadores de  gado do Planalto Norte, apostando, sobretudo, na construção de reservatórios de água para apoiar a actividade da pecuária, nessa localidade.
JM/AA
Inforpress/Fim