Porto Novo: Problema de qualidade de água em Monte Trigo com os dias contados – edilidade

Porto Novo, 04 Set (Inforpress) – O problema de qualidade de água que afecta a comunidade de Monte Trigo, no interior do Porto Novo, em Santo Antão, está com os dias contados, a acreditar nas garantias dadas pela edilidade porto-novense.

A má qualidade de água para abastecimento público e problemas ligados ao saneamento básico estão a inquietar as 75 famílias da zona piscatória do Monte Trigo, encravada no interior do concelho do Porto Novo.

O presidente da câmara, Aníbal Fonseca, admite que água consumida em Monte Trigo, “não tem as qualidades desejadas” e anunciou, “dentro de pouco tempo”, a resolução do problema, que deverá passar pela via de dessalinização da água do mar.

Análises já efectuadas provam que água consumida em Monte Trigo, proveniente de uma nascente, possui níveis de flúor acima do normal, causando problemas de saúde à população, designadamente a nível dos ossos e dentes.

Trata-se de uma preocupação, constantemente, colocada às autoridades competentes, incluindo ao Governo, que se tinha comprometido a ajudar a resolver o problema de qualidade dá agua consumida em Monte Trigo.

A câmara do Porto Novo instalou, em 2015, em parceria com a associação dos Amigos de Monte Trigo na Alemanha, um sistema de filtragem da água nessa zona, cuja qualidade continua, todavia, a constituir uma inquietação.

Além da má qualidade de água, Monte Trigo enfrenta, também, problemas do saneamento decorrentes, sobretudo, das dificuldades da grande maioria das famílias em ter uma casa de banho.

Porém, a Águas da Ponta Preta (APP), com sede na ilha do Sal, garante estar a mobilizar parceiros para a instalação de uma rede de esgotos e uma estação de tratamento de águas residuais (ETAR) em Monte Trigo ainda em 2018.

A APP, empresa de produção de água dessalinizada, o maior accionista de Águas do Porto Novo (APN), tem estado a investir, desde 2015, em Monte Trigo, a nível de energia eléctrica e habitação social, estando a articular com os seus parceiros, com vista à implementação dessas infra-estruturas de saneamento.

JM/CP

Inforpress/fim