Porto Novo: População queixa-se da “demora” na construção da passagem hidráulica em Ribeira dos Bodes

Porto Novo, 16 Abr (Inforpress) – A população da Ribeira dos Bodes, interior do Porto Novo, queixa-se da “demora” no arranque das obras de construção da passagem hidráulica nessa localidade, financiadas no quadro do programa de reconstrução da ilha de Santo Antão.

Os moradores têm estado a reclamar do atraso na construção da passagem hidráulica, que se vai localizar na zona de Poio, em Ribeira dos Bodes, tendo exortado a edilidade porto-novense, responsável pelo projecto, a avançar com esta obra, que vai melhorar, sobremaneira, as condições de acesso à localidade.

Segundo o líder associativo, Jailson Monteiro, essa obra, pela sua importância para comunidade, está sendo aguardada com “muita expectativa” por parte da população da Ribeira dos Bodes, que, avançou, começa a ficar “preocupada”, com o atraso na sua implementação.

O acesso à Ribeira dos Bodes faz-se através de uma estrada carroçável que está, geralmente, em mau estado de circulação.

No quadro do programa de reconstrução de Santo Antão, financiado pela União Europeia, na sequência das cheias que fustigaram a ilha em 2016, o município do Porto Novo foi contemplado com três passagens hidráulicas (ponte), obras estimadas em 30 mil contos.

A primeira ponte foi já construída em Lagoa da Ribeira das Patas, estando a segunda na fase de construção em Ribeira da Chã de Norte, informou a edilidade, que garantiu que a terceira passagem, prevista para Ribeira dos Bodes, vai ser construída.

No domínio rodoviário, além das três passagens hidráulicas, o programa de reconstrução de Santo Antão contemplou ainda Porto Novo com a recuperação de quatro estradas nacionais, que ficaram danificadas em Setembro de 2016.

JM/CP

Inforpress/fim