Porto Novo: Muita azáfama no campo depois das chuvas que permitiram sementeiras em todo o concelho  

 

Porto Novo, 01 Set (Inforpress) – Muita azafama já à volta da actividade agrícola no Porto Novo, Santo Antão, depois das chuvas que bafejaram, esta semana, praticamente, todo o concelho, permitindo aos agricultores iniciarem as primeiras sementeiras nas diferentes localidades.

Os camponeses manifestaram à Inforpress a sua “alegria” pelas precipitações registadas, nos últimos dias, em toda a ilha de Santo Antão, que favoreceram bastante Porto Novo, onde nota-se já algum entusiasmo no seio das pessoas que já estão a lançar sementes ao chão.

Porém, a falta de “mão de obra”, ou seja, de trabalhadores dispostos a pegar nas enxadas está a condicionar as sementeiras no Porto Novo, segundo alguns agricultores que, mesmo assim, estão optimistas em relação ao ano agrícola.

Os homens do campo no Porto Novo que acreditam que, ainda em Setembro, vai chover mais no concelho, dizem-se “esperançados” num ano com muito pasto e muita produção agrícola, sobretudo de feijões, caso não surjam pragas.

Os agricultores exortam os serviços do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) para, desde agora, tomarem as medidas com vista a impedir que as pragas, designadamente gafanhotos, venham a afectar as culturas.

Nesta altura, segundo os técnicos do MAA, a maior preocupação prende-se com a praga de lagarta-de-cartucho-de-milho, que já ataca culturas em várias zonas agrícolas do concelho do Porto Novo.

A praga de lagarta-de-cartucho-de-milho, que ataca a cultura do milho ao longo de todo o processo de crescimento, floração e fortificação, chegou já às zonas agrícolas de Casa de Meio, Chã de Mato/Ponte Sul, Jorge Luís, Martiene e Alto Mira.

JM/ZS

Inforpress/Fim